Chuva derruba muros e causa enchentes na região

Cidades da região amanheceram com moradores em casas ilhadas após o temporal da noite desta sexta-feira


A RPT (Região do Polo Têxtil) amanheceu, neste sábado, com muros desmoronados, casas ilhadas e enchente. Os problemas são decorrentes chuva da noite desta sexta-feira. Em Sumaré, 28 famílias estão desabrigadas, enquanto a Prefeitura de Hortolândia decretou estado de emergência na cidade.

Em Americana, o excesso de água também acarretou no descarrilamento de três locomotivas próximo à Avenida São Jerônimo, na altura da Usina Hidrelétrica de Cariobinha. Não houve feridos. Empresa responsável pela ferrovia, a Rumo comunicou que, na tarde deste sábado, ainda trabalhava para o restabelecimento da circulação.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Parte do muro da Escola Estadual Clarice Conti desabou

A Gama (Guarda Municipal de Americana) ainda registrou a queda de 20 metros de comprimento do muro da Escola Estadual Clarice Conti, no Zanaga.

Na Vila Cordenonsi, o alagamento atingiu o Lar da Mãe Esperança, instituição que presta serviço de acolhimento a mulheres. Segundo Giovana Souza, de 20 anos, que reside na casa, todos os moradores precisaram dormir no andar de cima. “Quando a gente foi ver, [a água] já estava na cintura”, disse.

No Residencial Vila Nova 1, localizado na Praia Azul, os barracos que ficam entre os blocos começaram a se desmontar devido à chuva. “Mas a Defesa Civil disse que não tem risco de desmoronamento”, afirmou a recepcionista Adriana Aparecida Fávaro, de 49 anos, moradora do local.

A prefeitura informou que a cidade entrou em estado de atenção. De acordo com a administração, choveu 90 milímetros na noite desta sexta para sábado.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Região da Vila Azenha, em Nova Odessa

Em Nova Odessa, a precipitação foi de 86,8 milímetros, o que fez o Ribeirão Colombo transbordar e o município entrar em estado de alerta total. A enchente invadiu os bairros Vila Azenha, Jardim São Jorge, Jardim Flórida e Jardim Conceição.

Na Vila Azenha, o instalador Jeferson Fabiano Fortunato, de 46 anos, ficou com a casa ilhada pela água, mas voltou à residência para resgatar um carrinho de criança. “É do meu filho. Fui buscar […] para arrumar alguma coisa para ele se entreter”, justificou.

Em Santa Bárbara d’Oeste, equipes da prefeitura iniciaram, neste sábado, a limpeza dos locais afetados pela chuva, que derrubou árvore e muros residenciais, além de ter ocasionado pontos de alagamento. A Defesa Civil, que se encontra em estado de atenção, registrou precipitação de 66,3 milímetros.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora