Café coado volta a fazer sucesso entre apreciadores

Diretora do Café Cassiano indica quatro novos métodos para experimentar no Dia Nacional do Café, celebrado neste 24 de maio


Após anos de “reinado” do expresso nas cafeterias do País, os cafés coados têm ganhado espaço graças a novos métodos de servir a bebida. A afirmação é da diretora de Marketing do Café Cassiano, Lia Lima, que destaca quatro coadores para celebrar o Dia Nacional do Café, comemorado nesta sexta-feira.

“O processo é praticamente o mesmo do nosso coado de cada dia, mas alguns detalhes técnicos fazem grande diferença, como os materiais usados na fabricação e o formato dos filtros. Os baristas estão usando esses métodos para tomar café hoje em dia”, comentou Lia.

Foto: Divulgação
Coador Kalita uniformiza extração do café

Inventada nos Estados Unidos em 1941, a Chamex chama atenção logo de cara pelo formato inusitado, integrando dois itens vistos em laboratório: frasco em balão e funil. O afunilamento no meio da peça tem papel importante na conservação da temperatura.

“Seu formato circular foi desenvolvido para ser dobrado num cone que, após encaixado e aberto, apresenta uma parede tripla de filtragem num dos lados, responsável por não deixar passar nenhum resíduo sólido para a xícara, proporcionando um sabor muito adocicado, equilibrado e com grande leveza”, disse Lia.

Já a Hario V60 é fabricada em cerâmica, possui alta resistência térmica e tem ranhuras em espiral em toda a extensão do porta-filtro. Segundo a diretora do Café Cassiano, isso permite um fluxo contínuo e, com o uso de um filtro de papel bastante fino, o resultado é uma xícara limpa, com acidez e doçura ressaltadas.

Controlar o fluxo para manter a infusão e ter uma bebida aromática é o que proporciona o coador Clever Coffee System. Para abrir o sistema e deixar que o café saia, basta colocar sobre uma jarra ou xícara e o tampão se abre.

Por fim, o coador Kalita possui um suporte para filtro com base alargada e três furinhos, o que uniformiza a extração. Como o contato entre o filtro de papel ondulado e o suporte é mínimo, a temperatura fica mais consistente e a distribuição da água é mais uniforme, resultando em um café equilibrado entre acidez, corpo e doçura.

Dia Nacional

Celebrado em 24 de maio, o Dia Nacional do Café foi incorporado ao calendário brasileiro em 2005 por indicação da Abic (Associação Brasileira da Indústria de Café). A data coincide com a época de colheita na maior parte das regiões.

Entre novembro de 2017 e outubro de 2018, o consumo no País cresceu 4,8%, com 21 milhões de sacas comercializadas. Esse é o maior ritmo registrado desde 2016, de acordo a Abic. O consumo per capita do Brasil, segundo maior do mundo, foi de 6,02 kg em 2018, em comparação ao 5,81 kg no ano anterior.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora