04 de julho de 2020 Atualizado 11:27

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Após decreto, Americana e Santa Bárbara vão fechar comércio

Associações comerciais das duas cidades disseram que vão acatar a determinação do governo do Estado para fechamento de lojas

Por Marina Zanaki

21 mar 2020 às 15:25 • Última atualização 22 jun 2020 às 09:17

Nota da edição (22 de junho): essa reportagem é do dia 21 de março. Na data desta nota, o comércio não essencial das cidades de Americana e Santa Bárbara está funcionando com restrições dentro das regras do “Plano São Paulo”.

Calçadão no Centro de Americana ficou vazio na última semana – Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal

O comércio de rua das cidades de Americana e Santa Bárbara d’Oeste será fechado a partir da semana que vem em atendimento à determinação do governo Estado de São Paulo. As associações comerciais dos municípios, que até esta sexta-feira (20) resistiam ao fechamento das lojas, informaram que vão orientar os associados e lojistas a fecharem os estabelecimentos.

O governador João Doria (PSDB) decretou quarentena pelo período de 15 dias em todos os municípios do Estado de São Paulo, com fechamento de todos os serviços que não são considerados essenciais. A exceção são estabelecimentos como supermercados, farmácias e postos de combustível.

Presidente da Acia (Associação Comercial e Industrial de Americana), Wagner Armbruster avaliou a decisão do Estado como “eficaz e correta”. Nesta sexta-feira, a entidade havia se reunido com o Comitê de Crise formado pela prefeitura e houve a decisão de não fechar as lojas na cidade.

“Enquanto associação comercial, não temos poder nenhum de decretar nada, estamos submetidos ao poder público. Essa decisão é sábia, vai ajudar a todos, restringir e minimizar todos os conflitos que estamos tendo, indecisão e pessoas estarem perdidas”, disse Armbruster.

Presidente da Acisb (Associação Comercial e Industrial de Santa Bárbara d’Oeste), João Batista de Paula Rodrigues, que nesta sexta-feira também tinha se posicionado pela continuidade dos atendimentos do comércio, informou que vai cumprir a quarentena.

“A gente estava relutando de manter o comércio aberto, com decisão dessa temos que acatar. Na segunda-feira ainda vai estar normal o comércio e vamos fazer comunicado ao associado que tem que acatar a decisão do governo. Determinação do governador não tem como contestar”, declarou o empresário.

Mesmo com as lojas abertas, o comércio das duas cidades já vinha registrando forte queda nas vendas por conta das orientações das autoridades em saúde para que a população fique em isolamento domiciliar.

Em Americana, a queda foi de 50% a 70%, dependendo do lojista. A diminuição em Santa Bárbara d’Oeste foi de 40%. Os percentuais foram informados pelas associações comerciais.