Americana terá 40 mil doses da vacina contra a febre amarela até sábado

Estado orientou que Americana e Santa Bárbara imunizem toda a população contra a doença, mesmo que as cidades não façam parte da lista


Foto: O Liberal.JPG
Ciclo silvestre – A transmissão mais comum da febre amarela

A Prefeitura de Americana vai disponibilizar 40 mil doses de vacina contra a febre amarela desta quarta-feira até sábado. Até então, eram oferecidas mil doses por semana. As informações são da coordenadora da Vigilância Epidemiológica municipal, Simone Maciel. O aumento da oferta faz parte da ampliação da imunização, que tem como objetivo vacinar todos os moradores da cidade.

O Estado orientou que Americana e Santa Bárbara imunizem toda a população contra a doença, mesmo que as cidades não façam parte da lista com recomendação de vacina. Sumaré e Hortolândia já estavam nesta relação desde 2017, e Nova Odessa foi incluída na semana passada.

O motivo da inclusão de Americana e Santa Bárbara é que elas estão no entorno de um grupo de 42 cidades onde já foram registradas 351 casos de macacos infectados pelo mosquito transmissor e 988 casos suspeitos, de acordo com Jussara Chavarski, diretora substituta da DRS (Diretoria Regional de Saúde) de Campinas, braço da Secretaria Estadual de Saúde na região. É o Estado quem fornece a vacina aos municípios.

O que você precisa saber sobre a febre amarela
Veja onde se vacinar contra a febre na região

Na RPT (Região do Polo Têxtil), não houve registro de macacos infectados, segundo Jussara. Mas, como estes municípios ficam perto de áreas com estes registros, o Estado recomendou a vacinação total. “Isso tudo é prevenção”, disse.

Em Americana, serão disponibilizadas cinco mil doses desta quarta até sexta. No sábado, Dia D da vacina, serão mais 35 mil doses. A procura, segundo Simone, diminuiu em relação ao começo do ano. Na cidade, a vacinação, que era feita em dez unidades, passa a acontecer em 17, das 9 às 15 horas – no sábado será das 8 às 17 horas. É preciso levar comprovante de residência e carteira de vacinação das crianças.

Em Santa Bárbara, a imunização era feita em duas unidades e vai subir para 11. Também é preciso levar comprovante de endereço, além de cartão SUS e carteira de vacinação.

Em Nova Odessa, as cinco UBSs (Unidades Básicas de Saúde) vão aplicar, cada uma, 100 vacinas por dia, sem agendamento (veja em liberal.com.br a lista completa das unidades).

Segundo Simone, idosos com mais de 60 anos também podem receber a dose sem a necessidade de carta médica. Não podem se vacinar crianças com menos de 9 meses, gestantes, mães amamentando e pessoas com doenças que comprometam a resposta do sistema imunológico, como Lupus, HIV, transplantado ou renal crônico.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!