Americana tem etanol mais caro entre 11 cidades da RMC

Na semana passada, Câmara de Americana aprovou um pedido de investigação sobre possível cartel nos postos do município


Americana tem o preço médio do etanol mais alto entre as 11 cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) pesquisadas pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). Segundo o último levantamento semanal do órgão, feito entre os dias 29 de julho e 4 de agosto, o litro do combustível na bomba é vendido, em média, a R$ 2,654. Foram pesquisados 14 postos na cidade. O preço máximo encontrado foi de R$ 2,699.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
R$ 2,699: é o preço do etanol mais caro em Americana

Na semana passada, a Câmara pediu que quatro órgãos investiguem a existência de um cartel em Americana, por causa da semelhança nos valores cobrados e dos altos preços – a igualdade dos valores foi revelada pelo LIBERAL em julho.

O preço médio do litro da gasolina na cidade (R$ 4,262) é o terceiro mais caro da região, atrás apenas de Itatiba (R$ 4,375) e Indaiatuba (R$ 4,314), de acordo com a pesquisa da ANP. O etanol e a gasolina em Americana também são mais caros do que em cidades próximas, como Piracicaba e Limeira.

Foto: Editoria de arte / O Liberal
Preço médio dos combustíveis na região

Como mostrou o LIBERAL no mês passado, o litro do etanol em municípios próximos, como Nova Odessa, custa até R$ 0,40 a menos que em Americana. Nova Odessa não é uma das cidades pesquisadas semanalmente pela ANP. Pelo que a reportagem apurou, o que fez o preço despencar na cidade vizinha foi justamente a concorrência entre os postos.

O LIBERAL também mostrou, em reportagem publicada em 20 de julho, que os preços dos combustíveis são semelhantes na maioria dos postos de Americana. A reportagem passou por 32 estabelecimentos com bandeira e constatou que, em 24, o preço era idêntico (R$ 2,69 para o etanol e R$ 4,29 pela gasolina). Em 19 postos sem bandeira, o mesmo valor era cobrado nas bombas de 17 (R$ 2,59 e R$ 4,19).

O levantamento semanal da ANP também indica esta semelhança entre os preços, embora em um universo muito menor, já que são 14 postos pesquisados pelo órgão federal. O desvio padrão de preço em Americana é o segundo menor da RMC. Quanto menor o desvio padrão, maior é a semelhança de preços. No município, este fator é de 0,050 (só é maior que o de Valinhos, onde o desvio padrão é de 0,031).
Entre as cidades próximas, o preço médio mais baixo foi encontrado pela ANP em Limeira (R$ 2,345, ou R$ 0,30 a menos que Americana).

O taxista Alzemiro Moreira Souza, 65, percebeu que o preço está mais alto em Americana. “Nova Odessa está R$, 0,30, R$ 0,40 mais barato. Faz diferença”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!