04 de agosto de 2020 Atualizado 22:47

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

COVID-19

Americana e região terão que fechar comércio; ocupação de leitos foi determinante

Região regrediu da fase laranja para a vermelha, onde só é permitida a abertura dos comércios considerados essenciais; medida entra em vigor na segunda-feira

Por André Rossi

04 jul 2020 às 08:17 • Última atualização 04 jul 2020 às 08:25

Americana e região regrediram da fase 2 (laranja) para a 1 (vermelha) do Plano São Paulo na reclassificação feita pelo Governo do Estado nesta sexta-feira. A fase vermelha é a de quarentena restrita, onde apenas comércios essenciais podem funcionar.

Com isso, todos os segmentos da fase 2 que haviam sido liberados na RPT (Região do Polo Têxtil) em 1º de junho terão de fechar a partir de segunda-feira. São eles: comércio de rua, concessionárias, imobiliárias, escritórios e shoppings center (ou galerias).

Mapa das fases nas quais estão cada região do Estado de São Paulo – Foto: Governo do Estado de São Paulo

Conforme publicado pelo LIBERAL na quinta-feira (2), fontes do Estado já alertavam para o risco do DRS (Departamento Regional de Saúde) de Campinas – do qual Americana e região fazem parte – regredir para a fase mais restritiva da quarentena.

O alerta apontava para o aumento no número de internações e ocupação dos leitos de UTI exclusivos para o coronavírus, fatores fundamentais para a decisão. Na coletiva de imprensa desta sexta, foi divulgado que a região atingiu 80% de ocupação, um dos indicadores para a fase vermelha.

Governador João Dória ressaltou que a luta contra a Covid-19 não pode relaxar – Foto: Governo do Estado de São Paulo_10.06.2020

“A pandemia coloca todos nós na mesma tempestade, ainda que não no mesmo barco. Hoje temos esperança de deixar para trás o mar revolto, mas estamos avançando em direção a retomada responsável. Não podemos e não vamos relaxar”, afirmou o governador João Doria.

A Prefeitura de Americana confirmou que seguirá o Estado “por obrigação legal” e já determinou o fechamento do comércio a partir de segunda. Entretanto, a administração do prefeito Omar Najar (MDB) lamentou que o município tenha de voltar para a fase vermelha.

“É preciso destacar o descontentamento da administração municipal, uma vez que a situação da nossa cidade destoa das vizinhas”, disse a prefeitura.

A argumentação é de que a estrutura hospitalar municipal vem atendendo à demanda existente, tanto na rede pública quanto na privada.

Comércio havia retomado seu funcionamento, mas situação na região mudará novamente na segunda – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

De acordo com balanço divulgado nesta sexta-feira pela prefeitura, a ocupação de leitos para pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19 é de 72% com respiradores (de 43 no total, 31 estão ocupados) e de 46% sem respiradores (de 56 no total, 26 estão ocupados).

O percentual leva em consideração todos os leitos do município, tanto do Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi, quanto dos hospitais particulares.

Segundo a prefeitura, situação dos leitos para Covid-19 em Americana é diferente da de outros municípios da região – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Já a ocupação de leitos apenas no HM é a seguinte: 53% com respiradores (de 15 no total, 8 estão ocupados) e 40% sem respiradores (de 20 no total, 8 estão ocupados).

RPT
Hortolândia, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste confirmaram que vão restringir o comércio. Já Sumaré disse apenas que a situação será analisada pelo comitê municipal de crise, que fará “deliberações”.

Com regressão de fase da região, a expectativa é que haja redução dos casos em função do isolamento da população – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal_05.05.2020

Na opinião do prefeito de Santa Bárbara, Denis Andia (PV), o aumento “generalizado” do número de infectados e internações ocorreu por conta do “relaxamento de muitas pessoas” em relação ao uso de máscara e a “ideia equivocada” de que a retomada significa um risco menor de contágio.

“Lamentamos a falta de consciência de alguns, eles colocam em risco a própria saúde e da cidade inteira. A região só vai avançar se todos fizerem sua parte, usando máscara corretamente em todos os momentos e não saindo de casa “, afirmou Denis.

Comércio em Americana fecha a partir de segunda e apenas os serviços essenciais vão funcionar – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Academias e salões de beleza
O governo do Estado realizou alterações no cronograma de reabertura para alguns segmentos no Plano São Paulo. Agora, academias serão reabertas na fase 3 (amarela), e não mais na fase 4 (verde).

A ocupação máxima será de 30% da capacidade, com funcionamento máximo por seis horas diárias, uso obrigatório de máscaras e entrada de clientes apenas com agendamento prévio.

Serão permitidas somente aulas e práticas individuais e os equipamentos devem ser limpos ao menos três vezes ao dia. O uso de chuveiros nos vestiários está proibido, mantendo apenas banheiros abertos.

Já os salões de beleza também poderão funcionar na fase amarela, com ocupação máxima de 40%, seis horas por dia, com uso de máscaras e adoção de protocolos geral e específicos para o setor.

Especialistas do Centro de Contingência do coronavírus do Estado ressaltam que pessoas consideradas como grupo de risco, tais como os maiores de 60 anos e portadores de doenças crônicas, devem permanecer em isolamento social.

Além da Capa
Os eleitores brasileiros ainda não sabem em que data irão às urnas neste ano para escolher novos prefeitos e vereadores. Diante dessa indefinição, como se comportam as campanhas em Americana e região nesse momento? Afinal, considerando a data originalmente prevista (4 de outubro), faltam menos de 100 dias para as eleições. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira recebe o repórter André Rossi e editor-executivo e chefe de reportagem do LIBERAL, João Colosalle, para discutir o cenário regional.