26 de setembro de 2020 Atualizado 10:44

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

PLANO SP

Americana e região liberam comércio ampliado e restaurantes a partir deste sábado

A autorização das prefeituras de quatro das cinco cidades da RPT para amanhã foi confirmada na noite desta sexta-feira

Por Bruno Moreira / André Rossi

07 ago 2020 às 21:30 • Última atualização 08 ago 2020 às 08:05

A partir deste sábado (8) o comércio de rua de Americana terá o funcionamento ampliado de quatro para seis horas, bares, restaurantes e salões de beleza poderão abrir com 40% da capacidade, assim como academias com 30%. O mesmo vale para Santa Bárbara d’Oeste, Nova Odessa e Sumaré. Em Hortolândia, a operação nesse formato será permitida a partir de segunda-feira (10).

A liberação das prefeituras de quatro das cinco cidades da RPT (Região do Polo Têxtil) já a partir de amanhã foi confirmada na noite desta sexta-feira (7), depois que, no começo da tarde, o Governo do Estado anunciou o avanço das cidades do DRS (Departamento Regional de Saúde) de Campinas à fase 3 (amarela) do Plano São Paulo, que dita o formato de reabertura econômica e de atividades no território paulista em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Liberação das prefeituras de quatro das cinco cidades da RPT já a partir de amanhã foi confirmada na noite desta sexta-feira – Foto: Marcelo Rocha – O Liberal.JPG

Agora, bares e restaurantes poderão funcionar com capacidade limitada a 40% e somente por seis horas. O horário limite para atendimentos é até às 17 horas.

Caso a região fique 14 dias na fase amarela, há possibilidade desses segmentos ficarem abertos até às 22 horas, desde que respeitem o limite diário de seis horas.

Academias de todas as modalidades poderão reabrir com capacidade limitada a 30% e com horário de funcionamento reduzido para seis horas. Só serão autorizadas aulas e práticas individuais.

Salões de beleza também retornam com capacidade em 40%. O limite é de seis horas

Outra mudança significativa é que o tempo de atendimento no comércio de rua e nos demais segmentos autorizados na fase laranja muda de quatro para seis horas diárias. A ocupação limite nos estabelecimentos também salta de 20% para 40%

Já eventos, convenções e atividades culturais com público sentado só serão retomadas após 28 dias consecutivos na fase amarela. A capacidade é limitada a 40%, por seis horas, com controle de acesso, vendas online, assentos demarcados e com distanciamento.

Trajetória
No dia 3 de julho, o DRS (Departamento Regional de Saúde) de Campinas – do qual Americana e região fazem parte – regrediu da fase 2 para a 1 (vermelha).

O motivo foi a ocupação elevada de leitos UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusivos para pacientes com o novo coronavírus (Covid-19), que estava em 80%. Qualquer índice igual ou superior coloca a região na etapa mais restritiva.

O avanço para a fase 2 aconteceu em 24 de julho, quando a taxa foi reduzida para 78,2%. Desde então, a tendência de queda se manteve. Nesta sexta-feira, a ocupação de leitos da região era de 64,9%.

Além de Campinas, outras oito regiões do Estado avançaram para a fase amarela, incluindo Piracicaba, que estava na etapa 1 (vermelha), a mais restritiva do Plano São Paulo.

As demais regiões são: Araçatuba, Bauru, Marília, Ribeirão Preto, São João da Boa Vista, Sorocaba e Taubaté. Segundo o governo paulista, 86% da população está na fase amarela.

Publicidade