26 de junho de 2022 Atualizado 20:32

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Flexibilização consciente

Americana e região continuam na fase laranja pela terceira vez

Apesar da manutenção, Campinas prorrogou fechamento do comércio e shoppings; região de Piracicaba e outras quatro voltam à fase 1

Por

26 de junho de 2020, às 13h08 • Última atualização em 26 de junho de 2020, às 19h25

O Governo do Estado de São Paulo manteve Americana e região na fase 2 (laranja) do Plano São Paulo pela terceira vez consecutiva. O anúncio foi realizado pelo governador João Doria nesta sexta-feira (26), durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

A quarentena para combater a proliferação da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) foi prorrogada pela sexta vez: de 29 de junho até 14 de julho.

Atualização do Plano São Paulo trouxe a regressão de nove regiões e o avanço da capital – Foto: Captura de tela

A reabertura gradual da economia foi iniciada no dia 1º de junho. Esta foi a terceira reclassificação das regiões, que é feita com base na disponibilidade de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para o novo coronavírus (Covid-19) e na evolução dos casos durante a pandemia.

Americana faz parte da região do DRS (Departamento Regional de Saúde) de Campinas. Por permanecerem na fase 2, as cidades dessa área poderão manter o comércio aberto, além de imobiliárias, escritórios, shoppings e concessionárias.

Entretanto, algumas cidades estão restringindo o funcionamento de alguns segmentos por conta da evolução da pandemia.

É o caso de Campinas, que anunciou nesta sexta-feira a prorrogação do fechamento do comércio e dos shoppings até o dia 5 de julho. O decreto deve ser publicado neste sábado (27) e também vai determinar o fechamento dos camelôs.

“Campinas se mantém na fase laranja, conforme definido pelo governo do Estado, mas continuaremos com o comércio fechado”, disse o prefeito Jonas Donizette (PSB).

Regressão
Cinco regiões do estado voltaram para a fase 1 do plano: Araçatuba, Bauru, Franca, Sorocaba e Piracicaba.

Outras quatro permanecem nessa mesma etapa: Presidente Prudente, Marília, Registro e Ribeirão Preto.

Na fase 1, de alerta, só é permitida a abertura do comércio considerado essencial pelos parâmetros do decreto estadual de quarentena. A medida vale a partir da próxima segunda-feira (29).

Já a cidade de São Paulo avançou para a fase 3 do Plano São Paulo, quando é permitido o funcionamento de bares e restaurantes com restrições.

A reabertura na Capital, no entanto, só deve acontecer a partir do dia 6 de julho após uma reavaliação das condições da metrópole em relação à pandemia.

Publicidade