28 de maio de 2022 Atualizado 12:09

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

Alta demanda restringe testes e aumenta prazo de resultado de Covid em Americana e S. Bárbara

Explosão de casos de Covid sobrecarregou laboratórios e hospitais de Americana e Santa Bárbara; farmácias estão sem estoque

Por Ana Carolina Leal / Maria Eduarda Gazzetta

22 Janeiro 2022, às 08h41

O aumento da procura por testes de Covid-19 restringiu a realização do exame e ampliou o prazo para entrega do resultado em Americana e Santa Bárbara d’Oeste.

Os hospitais Unimed de ambas as cidades, por exemplo, emitiram um comunicado nesta sexta-feira dizendo que devido ao aumento significativo de casos de síndromes gripais e à dificuldade em adquirir insumos, serão priorizados testes de Covid em pacientes internados ou conforme protocolo de classificação de risco.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Pelo mesmo motivo, o laboratório Unicoo está priorizando atender a demanda de testes provenientes do Hospital Unimed Americana. A unidade identificou aumento de 42% na demanda diária de testes de Covid nesta semana, na comparação com duas semanas atrás.

Gerente operacional do Pasteaur, Danilo Salvador disse que por conta da alta demanda, os testes de PCR e antígeno tiveram o prazo de entrega do resultado estendido porque os laboratórios não estão dando conta. Antes, afirmou, um PCR express que ficava pronto em dois dias úteis agora fica em quatro dias.

Ainda de acordo com Salvador, o laboratório chegou a fazer 200 testes por dia. Nesta semana, duas unidades da Pasteaur fecharam temporariamente devido à falta de efetivo por conta dos casos de Covid.

São elas a unidade de coleta na Rua das Hortências, no Cidade Jardim, e a de vacinas, na Rua Domingos Nardini, na Vila Medon. O atendimento está previsto para ser retomado a partir das 7 horas da próxima segunda-feira.

Em Santa Bárbara, o laboratório Biolabor tem feito, em média 50 PCRs por dia e cerca de 60% deles têm dado positivo para Covid, afirmou o diretor administrativo da unidade, Rafael Vono.

“Está tendo muita procura. O que chega acaba. Essa semana recebi uma remessa de teste de antígeno e não durou nem duas horas. Estamos fazendo os PCRs que a gente manda para os laboratórios de apoio”, afirmou.

De acordo com Vono, exames que antes o resultado saiam em menos de 24 horas, hoje levam três dias para ficar pronto. “Tive que ir atrás de outro apoio e coletando o PCR na parte da manhã, conseguimos entregar no dia seguinte”.

Nas farmácias de Americana, a situação é semelhante. A balconista de uma drogaria na Avenida Paschoal Ardito disse que o local está com o estoque zerado de testes para a Covid. Em outras duas unidades da rede, na Avenida Brasil e na Avenida Nossa Senhora de Fátima, no entanto, ainda há testes disponíveis.  

Após uma semana sem testes, uma farmácia, também da Avenida Paschoal Ardito, voltou a disponibilizar os exames aos clientes. Entretanto, por conta da alta nos casos positivos de funcionários da farmácia, os testes estão sendo aplicados mediante agendamento.

Publicidade