Alagamento de via volta a ser alvo de reclamações em Santa Bárbara

Ação municipal não é suficiente e alagamento da estrada João do Prado volta a ser problema para moradores das imediações que precisam passar por ali


A conservação da estrada de terra João do Prado, que liga Santa Bárbara d’Oeste a Monte Mor, voltou a ser alvo de reclamações de motoristas e moradores da região nesta sexta-feira (15). A situação da via foi notícia no Liberal no dia 9 de outubro deste ano, devido aos constantes alagamentos e buracos na estrada, dificultando o trânsito na área.

Foto: Divulgação
Estrada fica alagada com frequência, o que tem gerado reclamações

A estrada é o principal acesso dos moradores ao condomínio Recanto Solar, em Nova Odessa, que se dizem “ilhados” no período de chuvas. “Muitos usam a estrada para ir a Santa Bárbara, para trabalhar, levar os filhos na escola, ir ao mercado, mas na situação que está, pouca gente se aventura a passar por ali, dão a volta por Nova Odessa para chegar à cidade”, comenta o aposentado e morador Dorival de Souza Viana.

A Prefeitura de Santa Bárbara chegou a jogar cascalho em um ponto crítico da via, mas não teria completado o serviço, segundo o morador. “A estrada toda está com problemas, não só aquele trecho. O acesso à Avenida [Ernesto] de Cillos está horrível. E não basta só jogar o cascalho, precisa nivelar a estrada, jogar o cascalho e passar o rolo compressor para manter o cascalho no lugar, senão ele fica solto. A chuva já levou tudo embora”, completou.

As chuvas também têm causado pontos de alagamentos ao longo da via. O período da manhã é o mais crítico, segundo Viana. Outros moradores relataram que a situação da estrada piorou nos últimos meses, devido ao aumento no fluxo de caminhões por ali.

A água empoçada, somada aos buracos ao longo da estrada, exigem atenção redobrada dos motoristas. “Eu quase não passei ali ontem (quinta-feira), hoje não me arrisco”, observa o aposentado.

A reportagem tentou contato via telefone com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Santa Bárbara, porém não obteve retorno até o fechamento da edição.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora