Ver Utilidades

Região

Abrir menu principal

Agências do INSS da região vão deixar de fazer perícia médica

Serviço deixará de ser oferecido em Americana e Nova Odessa


As agências do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) de Americana e Nova Odessa vão deixar de realizar perícias médicas. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do órgão.

A mudança, segundo o INSS, faz parte de uma tentativa de ampliar a capacidade de trabalho, resolver o represamento de perícia médica e reduzir o tempo de espera. O LIBERAL mostrou, esta semana, que o agendamento desses exames pode levar mais de um mês.

As perícias são o meio pelo qual os médicos avaliam o estado de saúde de pessoas que estão em busca de benefícios por incapacidade, como auxílio-doença e aposentadoria por invalidez.

Foto: Pedro França / Agência Senado
Fachada do Edifício Sede do INSS em Brasília: órgão confirma que serviço deixará de ser oferecido em Americana e Nova Odessa

O INSS foi questionado sobre quantos exames são realizados mensalmente nas duas cidades e sobre quando as duas agências deixarão de oferecer o serviço. A assessoria de imprensa respondeu apenas que não dispunha das informações solicitadas.

“Como os atendimentos de perícias exigem agendamento prévio, antes da suspensão desse serviço na agência, a agenda da unidade para perícias médicas vai ser fechada”, explicou. “O objetivo da alteração proposta é a otimização da lotação dos Peritos Médicos Federais e a disponibilidade ou não do serviço de perícia médica nas Agências da Previdência Social de cada região do Estado de São Paulo”, afirmou o INSS.

“Após extenso estudo gerencial da força de trabalho, dos indicadores de eficiência e da infraestrutura de cada agência, bem como das características de distribuição populacional e das distâncias entre as agências, concluímos ser do interesse da administração o fechamento do serviço de perícia médica de Americana e Nova Odessa”, confirmou.

Americana conta com quatro médicos peritos e Nova Odessa com dois. Os médicos peritos receberam um e-mail há cerca de um mês pedindo que indicassem qual agência eles gostariam de trabalhar caso aquela em que estão lotados deixassem de oferecer perícia.

A informação é do diretor Regional do SinsPrev (Sindicato dos Servidores e Trabalhadores Públicos em Saúde, Previdência e Assistência Social), Cristiano dos Santos Machado. Segundo ele, acredita-se que, na região, Santa Bárbara d’Oeste e Sumaré atuariam como polos para a realização das perícias.

Questionado, o INSS também respondeu que não dispõe dessas informações. Hortolândia já não oferece o serviço – a agência da cidade conta atualmente com um médico perito, mas que realiza somente trabalhos internos.

“O principal afetado será o segurado. Aqueles que moram em cidades menores ainda terão de arcar com o custo do deslocamento. Nos posicionamos contra a mudança e acreditamos que vai provocar uma precarização no atendimento”, criticou Machado.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!