28 de setembro de 2021 Atualizado 21:52

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

Vigilância passa data errada e jovem com comorbidades fica sem vacina em Nova Odessa

Seguindo recomendação da Vigilância, jovem foi ao local nesta quarta; prefeitura encerrou calendário de crônicos ontem

Por Ana Carolina Leal

16 jun 2021 às 18:48 • Última atualização 17 jun 2021 às 08:47

A mãe de um jovem de 24 anos, com asma e diabetes, afirma que o filho ficou sem tomar a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus (Covid-19), em Nova Odessa, por conta da logística adotada pela prefeitura para oferecer a imunização.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

A mãe, de 49 anos, explicou que o rapaz deveria ter tomado a primeira dose no dia 9 de junho por ter comorbidades. No entanto, na data, ele ainda se recuperava da dengue e, por orientação médica, não tomou a vacina.

“Liguei na vigilância, expliquei a situação e perguntei se meu filho poderia tomar a primeira dose na sexta-feira [dia 11] ou na segunda [14]. A vigilância disse que só podia ser hoje [nesta quarta-feira], data reservada para atender as pessoas que nasceram nos meses de julho, agosto e setembro. Quando chegamos no ginásio municipal fomos informados que a vacina para quem tem comorbidades havia sido suspensa. E meu filho não foi o único a ficar sem vacina. Outras pessoas também ouviram a mesma resposta”, afirmou.

O LIBERAL questionou a prefeitura sobre a situação. Por meio da assessoria, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Paula Mestriner, afirmou apenas que “considerando a capacidade de atendimento do Ginásio do Santa Rosa, o calendário de crônicos encerrou-se no dia 15/06 (assim como o calendário de idosos já foi encerrado), e a partir do dia 14/06 seguimos o calendário de atendimento da população geral por faixa etária.”

Publicidade