23 de Maio de 2020 Atualizado 20:54

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Vigilância de Nova Odessa notifica 20 estabelecimentos por descumprimento de decreto

Lojas de roupas lideraram nos flagrantes, com 12 estabelecimentos abertos

Por Marina Zanaki

07 Maio 2020 às 19:52

As lojas de roupas lideraram nos flagrantes, com 12 estabelecimentos abertos - Foto: Prefeitura de Nova Odessa - Divulgação

A Vigilância Sanitária de Nova Odessa notificou 20 estabelecimentos por descumprimento do decreto que prevê funcionamento somente de serviços essenciais durante a quarentena. As fiscalizações ocorreram entre quarta e quinta-feira.

As lojas de roupas lideraram nos flagrantes, com 12 estabelecimentos abertos. A Vigilância notificou ainda duas lojas de brinquedo, um lava-jato, uma barbearia e uma lan-house. Nenhum desses estabelecimentos está na lista dos considerados essenciais e que têm permissão para atendimento ao público.

“Algumas lojas estavam de meia porta, outras totalmente abertas, a maioria com consumidores dentro, em total desacordo com o decreto”, detalhou a diretora de Vigilância em Saúde do município, Priscilla Amaral Rangel Belmonte.

A fiscalização ocorreu mediante observação dos agentes com apoio da Guarda Municipal, mas sem qualquer denúncia prévia. Eles percorreram bairros como Jardim Capuava, Santa Rita, São Manoel, São Jorge, Jardim Alvorada e Santa Rosa.

“Todo descumprimento é passível de multa ou lacração local. Nossa fiscalização teve a intenção primeiro de orientar, porque entendemos inclusive que os proprietários estão sofrendo problemas financeiros. Mas há possibilidade de retornarmos”, alertou a diretora.

CALÇADA. A Vigilância também flagrou situações inusitadas em dois bares. Os estabelecimentos estavam fechados, mas havia aglomeração de clientes nas calçadas, consumindo bebidas. Os clientes inclusive usavam copos de vidro dos bares.

Ambos os estabelecimentos haviam sido lacrados por receberem clientes. Na nova fiscalização, como a aglomeração ocorreu do lado de fora, não houve sanção ao comércio. Os clientes foram orientados a retornarem para casa.

Dentro de um comércio de alimentos, considerado essencial e que tem permissão para funcionar, a Vigilância Sanitária observou aglomeração de clientes e precisou intervir.

“A Vigilância tem tentado trabalhar bastante na orientação, porque a melhor maneira de prevenir o coronavírus é exatamente esse isolamento, que estavam descumprindo”, declarou Priscilla.