05 de março de 2021 Atualizado 07:40

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Política

Vanderlei Cocato assume o comando do PSL em Nova Odessa

Ex-secretário de Saúde diz que partido estará alinhado com a postura conservadora da sigla em nível nacional

Por Leonardo Oliveira

25 jan 2021 às 15:43 • Última atualização 25 jan 2021 às 16:08

Depois de cerca de quatro anos desativado, o PSL de Nova Odessa tem um novo presidente: trata-se do ex-secretário de Saúde da cidade, Vanderlei Cocato. Ele citou falta de diálogo como um dos motivos que o fizeram deixar o grupo político tucano e projetou uma sigla que seguirá a postura ideológica conservadora que tem marcado a história recente do PSL.

Cocato adiantou a possibilidade do partido lançar candidatos a deputado, em 2022, e ao executivo, dois anos depois. A missão mais urgente, no entanto, é estruturar o diretório municipal, que estava desativado. Seis nomes já foram designados para compor a diretoria do PSL no município novaodessense.

São eles: o advogado Carlos Thiago Jirshik da Cruz (vice-presidente), o guarda civil municipal Nilton Cesar Alves, que teve cargo de comando no governo Bill (secretário geral), o publicitário Denis Manoel Pereira (primeiro secretário), o professor Almir Rogério da Costa (tesoureiro geral), o vigilante Manoel Messias dos Santos, o popular Messias (primeiro tesoureiro) e o guarda municipal Lauro Felippe (vogal).

O convite para Cocato assumir o PSL veio do presidente estadual da sigla, o deputado federal Junior Bozella, no início deste mês. Com isso, ele acertou sua desfiliação do DEM, que integrava a base tucana .

“O principal de tudo era a vontade de um novo projeto político dentro de Nova Odessa. A gente observava que, dentro do grupo do PSDB, não se tinha mais espaço para discussões políticas. A gente já vinha discutindo com outras pessoas a intenção de um novo projeto”, disse Cocato ao LIBERAL.

Questionado se compartilha da mesma ideologia conservadora que o partido prega em nível nacional, Cocato disse que sim. “A gente está se alinhando a tudo isso, participando das discussões. Vamos ter nos próximos dias uma reunião do diretório estadual do partido para que a gente esteja caminhando junto à ideologia do partido, tanto estadual quanto também nacional”, acrescenta.

O PSL cresceu no país nos últimos anos, na esteira da candidatura de Jair Bolsonaro, eleito presidente em 2018 como um filiado à sigla. Cocato negou usar a relação do presidente com o partido para atrair filiados.

“No momento não. Muitas pessoas têm discutido sobre isso, mas essa não é a nossa linha. Nossa linha no momento é organizar dentro do município. A gente tem uma aceitação muito grande por parte das pessoas. Muitas pessoas já estão me procurando para auxiliar”, disse.

Cocato revelou ter um acordo com o suplente de vereador Franco Julio Felippe, que hoje está no DEM, para que ele migre ao PSL. Franco foi chefe de Segurança Municipal na Prefeitura de Nova Odessa na gestão Bill. Ainda há partidos querendo compor um bloco de apoio.

Podcast Além da Capa
São 11 novos vereadores em Americana a partir deste ano na comparação com a legislatura que terminou em 2020. Falamos sobre o desenho que se apresenta na atuação dos parlamentares e a relação com a pandemia da Covid-19 nesse contexto.

Publicidade