Rompimento pode afetar abastecimento de Nova Odessa por até três dias

Bairros nas partes mais altas da cidade devem ser afetados primeiro; localização da ruptura torna reparo "complexo", diz Coden


Cerca de 50% da população de Nova Odessa pode ficar sem água a partir desta quarta-feira (12) devido ao rompimento de uma das principais adutoras do sistema de abastecimento da cidade, localizada no Jardim São Jorge. A informação é da própria Coden (Companhia de Desenvolvimento de Nova Odessa), que estima ainda que os reparos possam levar até três dias para serem concluídos.

Foto: Divulgação / Coden
Rompimento ocorreu debaixo de um dos reservatórios de uma empresa têxtil

Ainda segundo a Coden, não é possível afirmar com precisão as regiões que podem ficar desabastecidas. No entanto, bairros localizados nas partes mais altas devem ser afetados primeiro.

A ruptura da tubulação de água bruta, ou seja, sem tratamento, foi detectada na terça-feira (11), às 7h30, debaixo de um dos reservatórios de uma empresa têxtil. A rede afeta é responsável por levar água dos dois reservatórios do Sistema Lopes, região do São Jorge, para a ETA (Estação de Tratamento de Água), que fica no Jardim Bela Vista.

A Coden explicou que sem a tubulação, a estação trabalha apenas com o bombeamento de água bruta do Sistema Recanto, formado por três represas na região da Fazenda Velha. Os dois sistemas são responsáveis pelo abastecimento de toda a cidade.

Foto: Divulgação / Coden
Coden terá de construir uma tubulação paralela

A estação está trabalhando pouco mais de 60% do volume necessário para o abastecimento da cidade. O padrão de tratamento é de 180  litros de água por segundo, mas caiu para 130 por conta do problema.

“O rompimento ocorreu debaixo de um dos reservatórios de uma empresa têxtil. Como não é possível realizar o reparo nesse ponto, vamos ter de fazer uma tubulação paralela, o que torna o procedimento complexo, que pode demorar até três dias. Nossas equipes estão trabalhando para que possamos resolver o problema o mais rápido possível”, explicou o diretor técnico da Coden, Eric Padela.

A orientação é para que a população economize água. “Estamos fazendo o máximo para que o problema seja resolvido e não haja desabastecimento, mas a possibilidade de 50% da cidade ficar sem água é grande”, ressaltou Padela.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora