23 de janeiro de 2022 Atualizado 20:13

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Nova Odessa

Prefeitura de Nova Odessa orienta descartar carne seca enviada em cesta básica

Medida é exclusiva para as 77 famílias que receberam o produto nesta segunda-feira (10)

Por Talita Bristotti

11 jan 2022 às 07:37 • Última atualização 11 jan 2022 às 07:38

A Prefeitura de Nova Odessa solicitou que as famílias que receberam cestas básicas enviadas pelo Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo descartem e não consumam a carne seca embalada a vácuo “Jerked Beef Dianteiro”, da marca Friboi.

A medida é exclusiva para as 77 famílias que receberam a cesta básica nesta segunda-feira (10). A informação foi divulgada na noite desta segunda pela Diretoria de Promoção Social de Nova Odessa.

Prefeitura orienta que carne seca enviada em cesta básica não seja consumida – Foto: Prefeitura de Nova Odessa / Divulgação

Segundo o órgão, todos os itens das cestas básicas recebidas do Estado e encaminhadas a estas famílias estão dentro do prazo de validade e as cestas foram transportadas e armazenadas adequadamente pela administração.

A medida foi adotada depois que uma família reportou, ainda nesta segunda, uma suposta inadequação do conteúdo da embalagem de carne seca.

“Deste modo, em função da impossibilidade de recolher e realizar testes em todos os 77 pacotes de carne seca embalada a vácuo, para confirmar ou descartar a suposta inadequação, a Diretoria orienta seu descarte simples (no lixo comum), ou sua devolução à Promoção Social”, trouxe nota da prefeitura.

A nota ainda informa que a Diretoria de Promoção Social iria entrar em contato com estas 77 famílias, por telefone, para reforçar essas orientações.

“A maior parte das cestas ainda não foi entregue e terá seu conteúdo avaliado pela equipe antes de ser encaminhada às próximas famílias”, informou. “Se necessário, os pacotes de carne seca serão removidos antes da entrega do restante das cestas, e encaminhados para análise do Fundo Social do Governo do Estado de São Paulo”.

A prefeitura ainda reforçou que a situação seria repassada “o mais rapidamente possível” ao Fundo Social de Solidariedade do Governo do Estado de São Paulo para averiguação.

Publicidade