Operação contra fraude prende ex-presidente da Câmara de Nova Odessa

Investigação do Ministério Público mira esquemas em concursos públicos e prendeu o dirigente do Consab, Dimas Starnini, em Nova Odessa


Uma operação do Ministério Público prendeu nesta segunda-feira (7) o ex-presidente da câmara e ex-candidato à Prefeitura de Nova Odessa, Dimas Starnini. Ele é superintendente do Consab (Consórcio Intermunicipal de Saneamento Ambiental).

A investigação conduzida pelo Gaeco, grupo do MP que combate o crime organizado, tem o objetivo de combater fraude em concurso público, em licitações, falsidade ideológica e corrupção. A operação foi batizada de Apaniguados.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Dimas durante convenção política em 2012 que o lançou candidato a prefeito da cidade

Dimas foi preso na manhã desta segunda-feira. Depois de acompanhar promotores no Consab, em Cosmópolis, ele foi levado para a 2ª Delegacia Seccional de Campinas. O mandado contra ele é de prisão temporária por cinco dias.

“Segundo o apurado após mais de quatro meses de investigação, o grupo criminoso alvo da ação desta manhã era especializado em fraudar concursos públicos, especialmente de consórcios públicos. Ainda, de acordo com a investigação, havia a participação direta de agentes públicos no esquema criminoso, responsáveis pela indicação dos candidatos que foram favorecidos nos concursos fraudados. Apurou-se, também, que o grupo pagava propina a agente público envolvido nos crimes”, informou, em nota, o Ministério Público.

O LIBERAL apurou que o esquema envolvia, por exemplo, a contratação de concursos públicos pelo Consab para atender a contratos com prefeituras. A licitação para o concurso, porém, era direcionada para empresas específicas, segundo os promotores.

Outra fraude apurada pela investigação era relacionada a aprovações nos concursos. Agentes públicos indicavam pessoas que deveriam ser aprovadas nas provas.

Além de Nova Odessa, a operação cumpriu mandados em Campinas, Jaguariúna, Cosmópolis, Santo Antônio de Posse, Cordeirópolis, Holambra, Macatuba e Votuporanga. Ao todo, foram cumpridos cinco mandados de prisão temporária e 13 mandados de busca e apreensão.

Foto: Portal Cosmopolense
O ex-presidente da Câmara de Nova Odessa, Dimas Starnini, é detido por policiais durante operação do MP

Dimas, de 60 anos, foi vereador por três mandatos durante os anos 90 e início dos anos 2000 em Nova Odessa. Na época, ele era filiado ao PDT. Entre 1999 e 2000, ele foi presidente da câmara.

Ele também disputou eleições para deputado estadual (2002), vereador (2004) e a prefeito de Nova Odessa (2012) – estas últimas pelo PV – sem conseguir se eleger.

Entre 2003 e 2005, Dimas foi presidente do Conselho Fiscal do Consórcio das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, que reúne 42 cidades.

Ele também foi coordenador de Desenvolvimento da Indústria e Comércio e Abastecimento, da Prefeitura de Nova Odessa, entre 2005 e 2012.

O LIBERAL ainda não conseguiu contato com a defesa de Dimas Starnini. A reportagem contatou um advogado que representa o Consab, mas ele informou que ainda não tinha informações suficientes para se manifestar.

Alvos

Os mandados de prisão emitidos na Operação Apaniguados ainda tiveram como alvos uma ex-sócio da Consultoria Orhion, o secretário de Serviços Públicos de Cordeirópolis, um diretor da Secretaria de Serviços Públicos de Santo Antônio de Posse e um ex-secretário de Serviços Públicos de Jaguariúna.

* Colaborou João Colosalle

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora