25 de outubro de 2021 Atualizado 21:27

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

Nova Odessa usa escolas para vacinação contra Covid de adolescentes

Desde o início da semana, profissionais da saúde estão visitando escolas públicas e privadas em busca ativa por adolescentes

Por Marina Zanaki

02 out 2021 às 17:17 • Última atualização 02 out 2021 às 17:21

A Prefeitura de Nova Odessa incluiu as escolas na campanha de vacinação contra o novo coronavírus (Covid-19). Desde o início da semana, profissionais da rede municipal de saúde estão visitando as unidades da rede pública e privada em busca de adolescentes de 12 a 17 anos que ainda não receberam a primeira dose. Iniciativa semelhante foi adotada em Hortolândia.

Ação da prefeitura começou nesta semana – Foto: Prefeitura de Nova Odessa / Divulgação

Coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Nova Odessa, Paula Mestriner disse que a ação foi adotada com o objetivo de alcançar a meta de 100% dos adolescentes vacinados contra a doença.

As visitas são organizadas junto às direções das escolas, e é exigida autorização prévia dos pais do aluno para o recebimento da dose.

“Para termos uma ideia de quanto essa ação de busca ativa nas escolas é importante, na última quinta-feira, a UBS do Centro vacinou 18 adolescentes que não tinham tomado suas doses em apenas uma escola”, contou Paula.

Nova Odessa já aplicou 45.367 primeiras doses contra Covid, alcançando cobertura de 74% da população total da cidade. O esquema vacinal completo já alcançou 51% dos moradores, totalizando 31.503 pessoas, segundo balanço divulgado na sexta-feira (1°) pela prefeitura. Há ainda 318 idosos e imunossuprimidos que receberam a dose adicional.

Os idosos estão recebendo a terceira dose mediante convocação por telefone. Atualmente, são vacinados aqueles com 80 anos ou mais. As famílias podem entrar em contato pelo telefone 3466-1104 para obter mais informações.

Já os pacientes imunossuprimidos graves devem procurar a UBS do Centro, na Avenida Carlos Botelho, para receber a dose adicional. Estão nesta condição os pacientes em quimioterapia, com HIV ou que fazem uso de medicamentos imunossupressores que constam na lista divulgada pelo Ministério da Saúde.

Publicidade