16 de setembro de 2021 Atualizado 17:14

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

COVID-19

Nova Odessa recebeu 4,4 mil doses de lote da CoronaVac interditado pela Anvisa

Segundo a prefeitura, lote foi utilizado há 30 dias, sem notificações de efeitos adversos até o momento

Por Pedro Heiderich

09 set 2021 às 16:07 • Última atualização 09 set 2021 às 16:13

A Prefeitura de Nova Odessa recebeu 4.470 doses de um dos lotes interditados da vacina da CoronaVac contra o novo coronavírus (Covid-19).

Segundo o Executivo, o lote J202106033 foi recebido em julho e utilizado há mais de 30 dias, na população em geral. “Não tivemos nenhuma notificação de efeitos adversos”.

Moradores não registraram problemas com as doses, diz prefeitura – Foto: Divulgação/Prefeitura de Nova Odessa

A administração destaca que não há qualquer problema com o imunizante em si, mas que são “ problemas apenas burocráticos relacionados ao laboratório”.

A prefeitura ressalta que, segundo orientação do Estado, não é necessário aplicar novamente a vacina nos imunizados com o lote interditado, apenas o monitoramento para verificar se haverá eventos adversos, o que não aconteceu até o momento.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Em Americana, a prefeitura aplicou 21.356 doses de dois dos lotes interditados: J202106033 e L202106048.

De resto, a situação é semelhante: as doses já foram aplicadas há mais de um mês, em diversos grupos, sem registros de problemas até o momento.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

No sábado (4), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) interditou 25 lotes da CoronaVac, por não terem sido inspecionados pela agência e aprovados na Autorização de Uso Emergencial no Brasil. Ao todo, 12,1 milhões de doses foram suspensas por até 90 dias.

No Estado de São Paulo foram distribuídos aos municípios 4 milhões de doses dos lotes interditados. O governo informou que não há registro de problemas dentre os imunizados até o momento.

Publicidade