Nova Odessa aprova o 13º loteamento em seis anos

Medida é criticada por vereadores de Nova Odessa; Tiago Lobo (PC do B) diz que acionará o Ministério Público


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
Residencial Jardim dos Lagos 2 terá 893 lotes

A Prefeitura de Nova Odessa aprovou a implantação do loteamento residencial de altíssima densidade Jardim dos Lagos 2, que contará com 893 lotes. Esse é o 13º loteamento aprovado pelo governo Benjamin Bill Vieira de Souza (PSDB) nos últimos seis anos.

A medida foi criticada por vereadores devido ao fato de loteamentos serem aprovados antes da apreciação do novo plano diretor, que ainda não foi protocolado na câmara.

A aprovação do Jardim dos Logos 2 ocorreu no dia 18 de abril e foi publicada no Diário Oficial no último sábado. Parte dos lotes será destinada para comercialização com as famílias inscritas no Cadastro Municipal de Habitação.

A empresa responsável é a AVT Muller Empreendimento Imobiliário. Entre as contrapartidas exigidas pela prefeitura, está a construção de uma escola de até mil metros quadrados, além da construção de uma adutora de água tratada com extensão aproximada de 2,2 mil metros.

CRÍTICAS. O vereador e presidente da câmara, Vagner Barilon (PSDB), criticou o fato de mais um loteamento ter sido aprovado. Além das dúvidas quanto à capacidade da Coden (Companhia de Desenvolvimento de Nova Odessa) garantir o abastecimento de água, o tucano reforça o fato de que o plano diretor ainda não foi analisado no Legislativo.

“Eu entendo que é um erro porque a prefeitura deveria encaminhar o plano diretor para que a câmara revisasse ele e delibera-se, para depois disso fazer aprovação de empreendimento. Não o contrário. Primeiro você aprova tudo e depois encaminha a lei para ser discutida. Para ser discutido o que, se já foi aprovado tudo?, questionou Barilon.

Já Tiago Lobo (PC do B) afirmou que pretende acionar o MP nesta semana. “Por conta das audiências públicas do plano diretor que não contemplou essas aprovações. Foi depois que teve audiência que aprovaram alguns loteamentos, portanto não expôs a situação real para a sociedade”, disse.

OUTRO LADO. A assessoria de imprensa da Prefeitura de Nova Odessa disse que o loteamento em questão tramitava desde 2015 e o proprietário apresentou toda documentação exigida.

“A prefeitura salienta que, todo trabalho realizado nos últimos anos – como a construção da nova fase da ETE Quilombo (que hoje tem capacidade para tratar o esgoto de quase 70 mil moradores) e a construção da nova ETA (Estação de Tratamento de Água) Santo Angelo – que aumentará a capacidade de tratamento de água do município para 105 mil moradores –, assim como o desassoreamento das represas e a recuperação de nascentes, garantem sustentabilidade hídrica e foram (no caso do desassoreamento, recuperação das nascentes e ampliação da ETE) e estão sendo realizados (no caso, a ETA) pensando no crescimento ordenado do município”, disse.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora