Liminar barra Comissão Processante contra Carol Moura

Trabalhos ficarão suspensos até que a Justiça julgue o pedido para excluir Leitinho da comissão que investiga a parlamentar


A juíza da 2ª Vara Judicial de Nova Odessa, Michelli Vieira do Lago Ruesta Changman, concedeu uma liminar nesta quarta-feira para suspender o andamento da CP (Comissão Processante) instaurada na câmara para investigar a vereadora Carol Moura (Podemos). O pedido foi feito na ação movida pela própria parlamentar no último dia 12 de fevereiro.

A CP foi instaurada em dezembro para apurar a conduta de Carol Moura, que chegou a ser presa acusada de furto a loja de um shopping de Campinas, em fevereiro do ano passado. A comissão já tinha realizado as oitivas, colhido depoimento da vereadora e elaborava o relatório final.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal_10.7.2019
Carol Moura é alvo de apuração em comissão

Agora, os trabalhos ficam suspensos até que a Justiça julgue o mandado de segurança solicitado pela vereadora, que pede para que uma nova comissão seja sorteada ou pelo menos que o vereador Cláudio José Schooder, o Leitinho (PPS), seja substituído. A argumentação é de que ele já teria se posicionado favorável a cassação antes mesmo da formação da comissão.

“Entendo por bem primeiramente cobrar informações da autoridade coatora (câmara), com a determinação de suspensão do processo de forma a evitar que a impetrante seja privada do exercício de suas funções para a qual foi eleita em processo democrático, até julgamento final”, determinou.

Além da exclusão de Leitinho, a vereadora pede que seja concedido mais prazo para a defesa e realização de perícia médica para “confirmar os problemas físicos, mentais, psicológicos e emocionais narrados pela impetrante, bem como demonstrar o efeito dos medicamentos que determinaram todo o ocorrido”.

A decisão foi celebrada pela parlamentar. “Agora o processo está nas mãos corretas, da justiça. Vereador não é juiz, este é um processo de cassação meramente político, sem nenhum cabimento”, disparou Carol Moura.

O presidente da comissão, Elvis Ricardo Maurício Garcia, o Pelé (PSB), disse que ainda não foi notificado da decisão. Já a câmara informou que cumprirá o que for determinado pela Justiça.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora