KS Pistões aceita pagar multa de R$ 14 milhões por fraudes em laudos

Fabricante alemã de peças automotivas, que tem fábrica em Nova Odessa, firmou acordo por envolvimento em fraudes de perícias judiciais


Foto: Marcelo Rocha - O Liberal.JPG
Fábrica alemã de peças automotivas vai indenizar funcionários; esquema foi descoberto pela Operação Hipócritas da PF

A fabricante alemã de peças automotiva KS Pistões, que tem fábrica em Nova Odessa, firmou um acordo com o MPT (Ministério Público do Trabalho) e vai pagar R$ 14 milhões por envolvimento em fraudes de perícias judiciais. Além do montante, estipulado como “dano moral coletivo”, a empresa indenizará trabalhadores lesados.

O esquema foi descoberto pela Operação Hipócritas, deflagrada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal. Segundo as investigações, peritos nomeados pela Justiça do Trabalho eram subornados para que emitissem laudos favoráveis aos empregadores em ações movidas por ex-funcionários que alegavam doenças ocupacionais.

O LIBERAL quer saber sua opinião sobre o nosso portal. Acesse o questionário online e nos ajude a melhorar. CLIQUE AQUI PARA RESPONDER A PESQUISA.

Os investigados estão respondendo, de acordo com a participação de cada um, pelos crimes de associação criminosa, corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro, com penas que variam de um a 12 anos de prisão para cada crime.

Em agosto do ano passado, o médico Francisco Cláudio Barbudo, dono de uma clínica em Americana, foi condenado a quatro anos e oito meses de prisão por corrupção ativa com base em provas coletadas durante a operação. A defesa dele recorreu da sentença e aguarda julgamento da apelação no TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região).

Com base em documentos remetidos pelo MPF, o MPT abriu inquéritos-civis contra as empresas suspeitas de pagarem por laudos falsos. Segundo o MPT, a KS Pistões “compareceu espontaneamente” e “contribuiu ativamente com as autoridades”.

“Os termos do acordo, bem como a destinação da verba indenizatória, estão sob sigilo e, portanto, restritos às partes signatárias”, informou a assessoria de imprensa do órgão, que tem sede em Campinas.

A assessoria da multinacional informou que, além dos R$ 14 milhões acordados com a procuradoria vai indenizar os trabalhadores eventualmente lesados pelo esquema. A reportagem questionou quantos seriam esses ex-funcionários, mas não obteve resposta.

OUTRO LADO. “A KSPG Automotive Brazil Ltda. gostaria de informar que, em cooperação com o Ministério Público Federal do Trabalho, entrou em vigor um acordo, acordando-se que os beneficiários titulares serão contatados individualmente para receber a compensação pelos danos. Dado o compromisso de confidencialidade, os detalhes sobre essa compensação de danos são restritos às partes envolvidas e, portanto, não podem ser divulgados”, afirmou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!