09 de agosto de 2022 Atualizado 18:23

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Parque Triunfo

Homem é condenado a 14 anos por matar idoso em Nova Odessa

Antônio Adalto da Rocha foi imobilizado e amordaçado, espancado, teve uma cadeira pressionada contra o pescoço, foi sufocado e sofreu perfurações

Por Maria Eduarda Gazzetta

26 de julho de 2022, às 06h02

A Justiça de Nova Odessa condenou Nilton Roberto dos Santos Filho a 14 anos e quatro meses de reclusão por ter matado e roubado Antônio Adalto da Rocha, de 61 anos, em agosto de 2020, no Parque Triunfo. O homem de 25 anos foi julgado no dia 20.

Apesar de ser investigado como autor de latrocínio – roubo seguido de morte -, a condenação de Nilton foi por homicídio simples e furto, de acordo com o advogado de defesa, Alessandre Passos Pimentel. “Homicídio é pena mínima de seis anos e, do latrocínio, começa em 20 anos. Agora estamos estudando a possibilidade de recorrer”, disse Pimentel.

Segundo as investigações, o criminoso, que é da região de Campinas, chegou na residência de Antônio por volta de 17h50 do dia 23 de agosto, sendo recepcionado pela própria vítima. Por volta de 19 horas, ele começou a ser torturado.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Antônio foi imobilizado e amordaçado, espancado com socos e pontapés, teve uma cadeira pressionada contra o pescoço, foi sufocado e sofreu perfurações. A causa da morte foi traumatismo craniano.

Nilton ainda roubou diversos objetos com a ajuda de um comparsa, como televisores, aparelho de som e eletrodomésticos. Um dia depois, a dupla voltou e fugiu com o carro da vítima, um Honda City branco, encontrado queimado em Monte Mor. A ação foi registrada pelas câmeras do imóvel.

Antônio morava sozinho e foi encontrado pela Polícia Militar às 22h50 do dia 24. Ele estava de bruços, com as mãos amarradas, amordaçado e com diversas contusões. Nilton foi preso oito meses depois em Tatuapé, na zona leste de São Paulo. Ele tinha passagens por receptação e extorsão.

Publicidade