Homem baleado em Nova Odessa recebe voz de prisão no hospital

PM recebeu a informação que os homens que tentaram matá-lo em Nova Odessa iriam até o hospital em Sumaré para tentar executá-lo


O autônomo de 41 anos baleado nesta terça-feira, em Nova Odessa, recebeu voz de prisão no Hospital Estadual Dr. Leandro Franceschini, em Sumaré, para onde foi transferido. Ele tem um mandado de prisão temporária expedido contra ele pela Justiça de Tocantins. Ele responde pelo artigo 121 do Código Penal, que trata de homicídio.

Foto: Marcelo Rocha/O Liberal
Homem baleado tem um mandado de prisão temporária expedido contra ele pela Justiça de Tocantins

Ainda ontem, no decorrer da tarde, a PM (Polícia Militar) recebeu a informação que os homens que tentaram matá-lo em Nova Odessa, iriam até o hospital para tentar executá-lo. No hospital, os policiais conversaram com a mulher dele e descobriram que ele tinha vindo de Tocantins, mas não foi informado o motivo da mudança para o Estado de São Paulo.

Diante da situação, a Polícia Civil foi chamada e um investigador compareceu ao hospital informando que o homem tinha um mandado de prisão expedido contra ele.

O caso

O autônomo foi baleado na manhã desta terça-feira na Rua Rio Branco, em plena região central de Nova Odessa. O homem estava com o carro estacionado na via, dentro de uma Ford Ranger vermelha, quando um indivíduo efetuou seis disparos. A vítima foi socorrida e está em estado grave, mas consciente.

De acordo com informações da PM (Polícia Militar), o autônomo vinha de Piracicaba com destino ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas, para fazer um pagamento. Ele estava acompanhado do irmão de 21 anos e da namorada do parente, de 20.

Apesar de ter sido atingido por ao menos quatro dos seis disparos efetuados, o homem estava consciente quando a polícia chegou. Segundo o boletim de ocorrência, ele disse que pararam em Nova Odessa para pagar boletos bancários.

O homem estacionou na Rua Rio Branco e ficou sozinho, enquanto os outros dois ocupantes do veículo foram até uma loja para efetuar o pagamento. Os disparos teriam ocorrido nesse intervalo, por volta das 11h10.

A vítima disse que estava falando ao telefone quando escutou um baralho. Naquele momento, ele achou que o aparelho havia explodido e não se lembra de mais nada do que aconteceu.

Segundo a PM, seis disparos foram efetuados e quatro atingiram a vítima: um na cabeça, um de raspão na boca e dois no peito. O irmão da vítima e sua namorada não viram o ataque.

Atirador

Lojistas relataram ao LIBERAL que o atirador estava andando na calçada antes do ataque. Após os disparos, teria entrado em uma caminhonete branca que parou ao lado da Ford Ranger.

“Ele estava a pé. As meninas da loja disseram que ele estava andando aqui. Atirou e saiu andando. Aí a caminhonete veio, ele foi pra dentro e foram embora. Ali na esquina a caminhonete quase ‘voou’ porque eles passaram correndo e tem um buraco ali”, comentou uma comerciante, que pediu para não ser identificada.

O irmão do autônomo e sua namorada não quiseram conceder entrevista ao LIBERAL. O caso foi registrado como tentativa de homicídio na delegacia de Nova Odessa e será investigado pela Polícia Civil.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora