Criança de 7 anos tem dedos decepados em aparelho de ginástica

Caso aconteceu no dia 14, em espaço público ao lado do Hospital Municipal; mãe alerta para risco de aparelhos e questiona regularidade das instalações


Um menino de sete anos teve dois dedos decepados ao brincar em um equipamento público de ginástica em Nova Odessa. O caso aconteceu na última sexta-feira (14), por volta das 21 horas, em um espaço ao lado do Hospital e Maternidade Municipal Dr. Acílio Carreon Garcia.

A mãe do garoto alerta para o perigo que estes aparelhos representam para as crianças e questiona a regularidade das instalações.

A criança estava sob os cuidados do pai, enquanto a mãe acompanhava a enteada em um atendimento no pronto-socorro. O menino brincava com a irmã gêmea no aparelho e, em dado momento, ergueu uma das partes móveis da estrutura.

Foto: Divulgação - Arquivo Pessoal
Mãe questiona a falta de trava no equipamento

Entretanto, ela caiu para o outro lado e o menino, na tentativa de conter a estrutura metálica e impedir que batesse na cabeça da irmã, colocou a mão direita e teve os dedos médio e anelar esmagados.

De acordo com a mãe, uma auxiliar de limpeza de 39 anos, outros aparelhos semelhantes espalhados pela cidade têm uma trava que impediria este tipo de acidente.

“Ele colocou a mão embaixo, próximo do parafuso, para tentar segurar e não acertar a irmã”, explica ela. Naquele momento a auxiliar, que estava em atendimento com a enteada, viu o marido dar entrada no PS com o menino.

Depois de receber curativo e medicamento, a criança foi encaminhada ao Hospital Estadual ‘Dr Leandro Franceschini’, em Sumaré, em ambulância da rede municipal de saúde, devido à necessidade de atendimento de um médico ortopedista que fosse especialista em mãos.

A mãe conta que o garoto está assustado após o ocorrido, teve que fazer cirurgia e está medicado, mas sente muita dor.

Ela reclama que o equipamento não foi isolado ou retirado do local, mesmo após o acidente.

“Passando dois dias, como minha enteada ainda está com dengue, tivemos que voltar ao hospital. O aparelho estava do mesmo jeito, não foi tomada nenhuma providência, e tinha uma criança em cima dele, não estava nem ao lado. Se o aparelho viesse para trás, ela poderia até morrer”, diz.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

“Eu sei que virão vários comentários de críticas, mas em todo lugar que você for tem crianças brincando nesses aparelhos”, defende ela.

A Prefeitura de Nova Odessa foi questionada sobre o estado do aparelho de ginástica em questão e respondeu que se trata de um equipamento instalado em 2009, que compôs a primeira AMI (Academia da Melhor Idade) do município.

“Segundo o fabricante, o modelo em questão não dispõe de dispositivo limitador – até porque não existe normativa da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) para tal – ao contrário de outros modelos mais modernos instalados posteriormente na cidade e que já contam com o dispositivo”, trouxe ainda em nota.

Segundo a administração, a prefeitura providenciou a retirada da peça que provocou o acidente e realizará uma inspeção em todos os aparelhos semelhantes instalados no município.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

A trajetória do impasse em torno da lei municipal de incentivo ao esporte em Americana é o assunto desta edição do Além da Capa. Ouça:

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora