Conta de água fica 9,35% mais cara em Nova Odessa

De acordo com a Coden, reajuste em Nova Odessa é necessário devido ao aumento na tarifa da energia elétrica em todo o País


Os moradores de Nova Odessa vão pagar mais caro na tarifa de água a partir de janeiro de 2016. A Ares/PCJ (Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí), aprovou um reajuste no benefício solicitado pela Coden (Companhia de Desenvolvimento) de 9,35%.

Foto: Arquivo / O Liberal
Coden informou que a tarifa de água terá aumento de 9,35 a partir de janeiro

De acordo com o diretor-presidente da Coden, Ricardo Ongaro, o reajuste é necessário para compensar o aumento do valor da energia elétrica e dos insumos usados para o tratamento da água. “De tudo o que gastamos na autarquia, 17% se refere à energia elétrica. Antes, esse total era de 10%. Costumávamos pagar cerca de R$ 130 mil por mês na conta de energia, mas no mês passado pagamos R$ 248 mil”, disse.

Segundo Ongaro, o reajuste deve representar um acréscimo de cerca de R$ 120 mil mensais aos cofres da Coden. Esse é o segundo reajuste que a autarquia realiza no valor da tarifa da água em Nova Odessa. Em maio, a conta subiu 3%, segundo o diretor. “Em abril, realizamos o aumento anual, já previsto. Dessa vez, o reajuste só foi solicitado devido a esse aumento no gasto com energia elétrica”.

O diretor-presidente, no entanto, ressaltou que o novo reajuste será cobrado apenas nas contas de dezembro que são cobradas em janeiro do ano que vem. Em sua resolução, a Ares/PCJ concluiu “ser necessária a revisão, a fim de recuperar o equilíbrio econômico-financeiro da companhia”. A Coden, por sua vez, deverá divulgar tabela com os novos valores estabelecidos na internet e nas contas enviadas à população.

Nesta semana, o Conselho de Regulação dos Serviços de Saneamento de Americana também aprovou um reajuste para a tarifa de água e esgoto no município. O aumento será de 19,89%.

De acordo com o DAE (Departamento de Água e Esgoto), a resolução da Ares/PCJ com a definição do índice de aumento será publicada e passará a vigorar em um período de 30 dias. O valor maior será cobrado na conta dos consumidores que será paga em janeiro do ano que vem.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora