Após ação contra baratas, Nova Odessa combate ratos

Campanha de desbaratização e desratização do município entra na segunda fase, com foco nos ratos; processo não atrapalha rotina dos moradores


A segunda etapa anual da campanha de desbaratização e desratização, em Nova Odessa, termina a fase contra baratas nesta semana nos bairros Jardim Eneides, Distrito Industrial, Marajoara, Novos Horizontes, Planalto, Mathilde Berzin, Parque Fabrício, Europa e Centro. Desde o dia 25 de novembro, uma equipe contratada atua na rede de esgoto do município.

De acordo com a coordenadora do Setor de Zoonoses, a veterinária Paula Faciulli, Nova Odessa se destaca em toda a região pela campanha, que agora segue para a fase de ação contra os ratos. “Nós temos feito a nossa parte no zelo e cuidado com a saúde pública. O controle de baratas e ratos passa por problemas como transmissão de doenças, danos ao patrimônio e acidentes domésticos, até com escorpiões que são atraídos pelas baratas”, explicou ela.

Foto: Prefeitura de Nova Odessa / Divulgação
Após combate às baratas, Nova Odessa inicia controle de ratos no município

O processo é simples e não atrapalhou a rotina dos moradores. “Fazemos questão de manter essa campanha duas vezes por ano, de modo a manter essas pragas sob controle, principalmente agora no verão, época que o ambiente fica mais propício para a proliferação”, destacou o secretário de Saúde, Vanderlei Cocato.

Todo o serviço tem apoio da Coden (Companhia de Desenvolvimento de Nova Odessa), responsável pela água e esgoto do município.

Baratas

As baratas saem das redes de esgoto em busca de comida, água e novos abrigos geralmente na primavera e verão, quando as temperaturas sobem. Delas existem cerca de três mil espécies no mundo, mas apenas cinco no Brasil, para alívio de quase todos, principalmente as mulheres que odeiam o inseto.

Conforme a veterinária, para ajudar a combater essa praga, a população precisa manter a limpeza da casa, não deixar louça com restos de comida na pia e tampar os ralos. “A barata tem o hábito de andar pelos cantos, por isso, o ideal na hora de aplicar veneno é colocá-lo na quina das paredes, fundo dos armários, dobradiças e gavetas”, ensinou.

Ratos

Outras pragas urbanas bastante comuns nos esgotos são os ratos, ratazanas e camundongos que roem de tudo, principalmente restos de comida e ração de animais domésticos. A OMS (Organização Mundial da Saúde) diz que o rato pode transmitir mais de 200 doenças.

“A desratização é efetiva porque evita do roedor fugir de um lado para o outro, mas a população deve fazer sua parte evitando acúmulo de papelão, que serve de ninho e o acúmulo de lixo dentro de casa que pode servir de alimento”, finalizou Paula Faciulli.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!