13 de agosto de 2020 Atualizado 09:17

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Jardim São Jorge

Alargamento de viaduto do São Jorge vai custar R$ 2,6 milhões

Obra está prevista no contrato de concessão da Rumo Logística e será executada até 2023

Por André Rossi

11 jul 2020 às 08:29 • Última atualização 11 jul 2020 às 09:05

O alargamento do viaduto sob a linha férrea no Jardim São Jorge, em Nova Odessa, no limite com Sumaré, vai custar R$ 2,6 milhões e deve ser realizado até 2023.

Prefeito Bill foi a Brasília, em março de 2017, para falar sobre a obra – Foto: Prefeitura de Nova Odessa – Divulgação

O pacote inclui também a construção de uma passarela entre o início da Avenida João Pessoa, no Centro, e a Rua Miguel Bechis Filho, no Jardim Flórida.

O investimento é da concessionária Rumo Logística e foi definido pelo novo contrato de concessão da malha ferroviária paulista. O vínculo foi prorrogado até 2058 pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

Segundo informações divulgadas pela prefeitura nesta sexta-feira, a obra no viaduto prevê o alargamento da passagem de três para 13 metros de largura, aprofundamento da via para tráfego de caminhões pequenos, além de adequação dos passeios no encontro das ruas Goiânia e Porto Alegre.

A intervenção, cujos projetos básico e executivo foram aprovados há sete anos pelo Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), tem orçamento estimado em R$ 1.572.944,29.

Já a passarela, orçada em R$ 1.057.233,76, será construída ao lado da Praça Central, ligando o Centro da cidade ao Jardim Flórida e bairros vizinhos, como Residencial Triunfo e Santa Luiza.

Segundo o prefeito Benjamin Bill Vieira de Souza (PSDB), as intervenções eram pleiteadas desde 2013.

“São obras importantes. Foram diversas idas a Brasília e inúmeras reuniões no Dnit e em outros órgãos do governo federal. A remodelação do viaduto e a passarela vão melhorar a fluidez do trânsito no local e aumentar a segurança de motoristas e pedestres”, afirmou Bill.

Ao todo, a concessionária Rumo deverá investir R$ 6 bilhões em obras, trilhos, vagões e locomotivas em todo o Estado. A malha paulista tem 1.989 quilômetros de extensão entre Santa Fé do Sul, na divisa com o Mato Grosso do Sul, e o Porto de Santos.

Podcast Além da Capa
Por quais razões a recomendação de manter o isolamento social permanece como a maneira mais difundida no combate ao novo coronavírus, mesmo com mais de 100 dias de quarentena e com a retomada da produção econômica em curso?