24 de maio de 2022 Atualizado 19:29

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Parceria

Acordo permitirá estagiários na área da saúde em Nova Odessa

Estudantes estão em fase final de formação e serão cedidos para atuação na rede municipal de saúde

Por Redação

08 Maio 2022, às 09h31 • Última atualização 08 Maio 2022, às 09h43

A Prefeitura de Nova Odessa assinou na última sexta-feira um termo de cooperação técnica com a Universidade Brasil para que a rede municipal de saúde possa receber ao menos 40 estagiários de medicina. A previsão é de que eles comecem a atuar em agosto.

Alguns dos estagiários vão atuar no Ambulatório de Especialidades – Foto: Arquivo / O Liberal

Segundo a prefeitura, os estudantes estão em fase final de formação e serão cedidos sem custos ao município parar atuar por um ano no hospital e maternidade municipal, no Ambulatório de Especialidades, no Pronto Atendimento do Jardim Alvorada e nas sete unidades básicas de saúde.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Os alunos, todos do quinto e do sexto ano do curso de medicina do campus de Fernandópolis da Universidade Brasil, devem prestar seu internato obrigatório em Nova Odessa durante um ano, tanto nos horários diurnos quanto nos plantões, sempre sob supervisão de um professor preceptor da própria instituição, em apoio aos trabalhos das equipes da rede municipal de saúde.

Eles poderão atuar nas áreas de urgência e emergência, cirurgia, clínica médica, saúde da família, ginecologia e obstetrícia, saúde mental, e também na pediatria dos serviços de atendimento municipais.

Além do estágio, eles também poderão acompanhar aulas práticas nas unidades da rede municipal de saúde. O próximo passo na parceria serão visitas técnicas para conhecer o sistema público de saúde da cidade e dimensionar as necessidades da secretaria em cada serviço.

“Para a prefeitura, acaba sendo um reforço, pois são alunos dos dois últimos anos do curso supervisionados por um professor da universidade. Temos ajudado bastante as prefeituras com quem firmamos essa parceria, não apenas durante a pandemia, mas agora, durante o pós-pandemia”, comentou o reitor Felipe Sigollo.

Publicidade