Ações contra hanseníase começam nesta sexta em Nova Odessa – O Liberal

Ações contra hanseníase começam nesta sexta em Nova Odessa

Doença pode causar incapacidades físicas com diagnóstico tardio ou tratamento inadequado; programação inclui palestras e orientações


Ações educativas contra a hanseníase têm início nesta sexta-feira (17) em Nova Odessa. As atividades do chamado “Janeiro Roxo” são voltadas à população e também aos profissionais da área, promovidas pela Secretaria de Saúde do município. Além de palestra aos profissionais da saúde, também está prevista a orientação sobre a doença aos usuários dos postos de saúde.

No último domingo do mês de janeiro é celebrado Dia Mundial contra a Hanseníase e, no dia 31, é promovido o Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase, data instituída pela Lei Federal nº 12.135/2.009.

Foto: Prefeitura de Nova Odessa / Divulgação
Ações de combate à hanseníase têm início nesta sexta-feira, em Nova Odessa

Atualmente, o Brasil é o segundo país com mais casos da doença, atrás somente da Índia. Por ano, são registrados cerca de 30 mil casos nos vários estados brasileiros, incluindo adultos e crianças.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp

“Apesar de ser uma doença da pele, a hanseníase é transmitida através de gotículas que saem do nariz, ou através da saliva do paciente. Antigamente conhecida como lepra, ela é causada por infecção com a bactéria Mycobacterium leprae. Ela afeta principalmente a pele, os olhos, o nariz e os nervos periféricos. Os sintomas incluem manchas claras ou vermelhas na pele com diminuição da sensibilidade, dormência e fraqueza nas mãos e nos pés”, explica o secretário de Saúde, Vanderlei Cocato.

Embora tenha cura, a doença pode causar incapacidades físicas se o diagnóstico for tardio ou se o tratamento for inadequado. Entretanto, a cura pode ocorrer no período de 6 a 12 meses de terapia com diversos medicamentos.

O atendimento da hanseníase compreende equipe multiprofissional, tendo o médico dermatologista um importante papel no diagnóstico, e envolve a avaliação clínica do paciente, com aplicação de testes de sensibilidade, palpação de nervos e avaliação da força motora, entre outras medidas.

Ouça o “Além da Capa”, um podcast do LIBERAL

Se o dermatologista desconfiar de alguma mancha ou caroço no corpo do paciente, poderá fazer uma biópsia da área ou pedir um exame laboratorial para medir a quantidade de bacilos.

Programação

Nesta sexta-feira (17), as ações têm início às 14h, com uma palestra ministrada pelo médico dermatologista Francisco Ronaldo (que atua na rede municipal) e voltada para os profissionais da área da Saúde.

Já na próxima segunda-feira (20), às 7h30, enfermeiros da Secretaria estarão dando orientações sobre sintomas e tratamento adequado aos usuários da UBS 1, no Centro. O mesmo acontece na terça-feira (21), também a partir das 7h30, na ESF (Estratégia Saúde da Família) do Jardim São Jorge.

Na quarta-feira (22), as orientações serão passadas aos usuários da UBS 3 São Manoel, cujo atendimento está acontecendo na antiga UBS do Jardim Alvorada. Na quinta (23), a equipe da Secretaria estará na UBS 4, no São Francisco.

Por fim, já na sexta-feira (24), haverá uma palestra sobre a saúde odontológica e os cuidados com a hanseníase, às 7h30, na UBS 5 (Jardim Alvorada).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora