09 de agosto de 2022 Atualizado 22:06

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Balanço

Acidentes caem pela metade na praça de pedágio de Nova Odessa

Total de ocorrências diminuiu em meio à pandemia, diferente da praça de Sumaré

Por Ana Carolina Leal

27 de junho de 2022, às 07h05

O número de acidentes na praça de pedágio da Rodovia Anhanguera (SP-330), em Nova Odessa, caiu pela metade entre os anos de 2019 e 2021. Segundo dados da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), em 2019 foram registradas 26 ocorrências e no ano passado, 13. Em 2020, ano considerado atípico por conta da pandemia da Covid-19, foram nove casos.

De acordo com Walter Nyakas, diretor de operações da Artesp, a aproximação das praças de pedágio exige atenção redobrada por parte dos motoristas. “São áreas restritas, com aumento no número de faixas de rolamento, e que exigem redução de velocidade e parada do veículo para efetuar o pagamento e voltar a seguir viagem. Ou, no caso de possuir tags, passar pela cancela automática em velocidade compatível com as normas de segurança viária”, afirma.

Praça de pedágio nos dois sentidos da Rodovia Anhanguera, em Nova Odessa – Foto: Marcelo Rocha / Liberal

Em todo o Estado de São Paulo, a queda foi de 18% no mesmo período. O número passou de 829, em 2019, para 682, em 2021. Em 2020, foram 604 acidentes.

Entre as ocorrências registradas nas praças de pedágio nestes três anos, 1.071 ocorreram nas pistas de pagamento automático e 889 nas cabines manuais. Deste total, 651 foram decorrentes de choques entre veículos, sendo 537 colisões traseiras. Outras 79 ocorrências envolveram tombamento de motocicletas. Também foram registrados 84 atropelamentos de pedestres nestes locais.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Na contramão do estado e de Nova Odessa, o pedágio da Rodovia Bandeirantes, em Sumaré, registrou alta no número de ocorrências. A quantidade saltou de duas para seis entre 2019 e 2021.

Para reduzir os índices de acidentes, a Artesp orienta os motoristas a ficarem atentos na velocidade de 40 km/h; na sinalização, tanto na chegada às praças quanto nas cabines; e manter distância de pelo menos 30 metros do veículo à frente. Se possível, deixar o valor do pedágio já separado no console do carro, e no caso de tag, verificar com antecedência se está com crédito suficiente para pagamento. 

Publicidade