22 de abril de 2021 Atualizado 08:13

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Maus tratos

Abandonados, filhotes são colocados para doação em Nova Odessa

De sete cachorros deixados para trás, cinco foram adotados e agora dois buscam um novo lar; caso parou na delegacia de Nova Odessa

Por Marina Zanaki

21 fev 2021 às 17:37 • Última atualização 21 fev 2021 às 17:42

A delegacia de Nova Odessa registrou neste domingo (21) um boletim de ocorrência por maus tratos a animais. Sete filhotes de cachorro foram abandonados no bairro Portal Bordon, em Sumaré, na sexta-feira. Desses, cinco já foram doados e dois ainda aguardam encontrar um tutor.

Os animais foram deixados por uma moradora que se mudou e foram acolhidos pela vizinha, a assistente social Telma Gasparetto, de 45 anos. Ela e a filha, a assistente jurídica Melissa Paiuta, de 23 anos, que mora em Nova Odessa, se mobilizaram para encontrar novos lares para os animais.

As duas divulgaram a situação e procuraram feiras de adoção da região. Cinco foram doados, mas dois seguem com Melissa até encontrarem um novo lar.

Dois filhotes estão disponíveis para doação – Foto: Marina Zanaki / O Liberal

“Acaba mexendo com a vida de outras pessoas. Estamos desde sexta à noite com eles, correndo atrás, e a responsável não responde mensagens. Mexe também com a vida deles, são bebezinhos. Estavam em situação de extrema vulnerabilidade, um nem levantava a cabeça, estava com anemia, estamos tratando com auxílio de veterinária. As pessoas têm que ter consciência que isso é um crime”, disse Melissa.

As duas procuraram a delegacia de Nova Odessa para registrar o caso. “Se você tem um animal, ele vai viver uns 15, 16, 17 anos, não pode ser abandonado. Se não tem intenção que tenha filhotes, que castre, hoje existem clínicas com preços populares. O que não pode é deixar um animal à mercê da sorte”, disse Telma.

Interessados em adotar os filhotes podem entrar em contato com Melissa por meio do WhatsApp (19) 99325-9274. Um deles é macho e o outro fêmea. Os filhotes nasceram há cerca de 20 dias.

Punição para maus tratos foi endurecida
Desde setembro, a pena para maus tratos a animais foi endurecida no País. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou uma lei que aumentou o tempo de prisão previsto para o crime.

Até então, maus tratos eram punidos com três meses a um ano de reclusão, além de multa. Com a mudança, a pena passa de dois a cinco anos, com multa e proibição de guarda.

Na prática, isso facilita que maus tratos resulte em cadeia. A detenção pode ser substituída por penas alternativas em casos onde a condenação é inferior a quatro anos. Com o aumento no tempo de prisão, é possível que o agressor seja preso.

Publicidade