Zoonoses investiga número de larvas do Aedes aegypti

Agentes vão visitar 3 mil imóveis sorteados para avaliar quantidade de larvas; resultado direcionará ações de combate à Dengue e outras doenças


A Prefeitura de Hortolândia, por meio da UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, iniciou na última terça-feira (3) a ADL (Avaliação de Densidade Larvária), também conhecida como Índice Breteau, cujo resultado indica a média de larvas do mosquito Aedes aegypti por imóveis.

A pesquisa acontece três vezes por ano e, com base na quantidade de larvas encontradas, é possível saber se há risco de epidemia de doenças como Dengue, Chikunginya, Zika e Febre Amarela. Para a pesquisa, agentes da UVZ vão vistoriar três mil imóveis em toda a cidade, sorteados aleatoriamente. A ação teve início pelos bairros Orestes Ôngaro e Jardim Minda.

Foto: Venilton Kuchler - Anpr
Objetivo é verificar quantidade de larvas no município e direcionar os trabalhos de combate à dengue a partir dos números apresentados

A população deve permitir o acesso destes agentes à residência e acompanhar a visita. Durante a vistoria, os profissionais verificarão vasilhas e utensílios que podem acumular água. Eles também coletarão amostras de larvas para análises. Os agentes estão identificados com uniforme e crachá e, durante a ação, não são solicitados documentos pessoais, cartão bancário, ou outra informação.

O resultado da ADL é dividido em três escalas: de 0 a 1 são considerados em nível baixo; de 1 a 4, médio; e resultados superiores a 4, alto. Um índice baixo sinaliza que o controle dos criadouros tem sido eficaz, eliminando a maioria dos focos do mosquito Aedes aegipyt.

No entanto, quanto maior for o índice, mais chance de aumento de casos positivos de doenças. “Por isso, com base nos resultados, o município consegue identificar as regiões onde há mais larvas do mosquito e traçar um plano de ação de combate”, destaca o coordenador da UVZ, Ibraim Almeida.

Na pesquisa de Índice Breteau realizada em outubro de 2018, o índice de Hortolândia foi de 2,5. Em novembro, uma outra ADL foi realizada, mas o resultado ainda não foi divulgado. Ao longo do ano, a cidade registrou 38 casos positivos de Dengue e dois de Chikungunya. Não há confirmação de casos de Zika ou Febre Amarela na cidade.

As informações são do Departamento de Comunicação da Prefeitura de Hortolândia.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!