Presos liberam um agente que era mantido refém

Funcionário está bem fisicamente, de acordo com informações da SAP; rebelião no complexo de Hortolândia foi iniciada na tarde desta segunda-feira


Os presos da Penitenciária 2 de Hortolândia soltaram, na manhã desta terça-feira (12), um dos agentes penitenciários que era mantido refém. A informação foi confirmada pela SAP (Secretaria de Administração Penitenciária), que não divulgou o nome do agente solto.

“Ele está bem fisicamente. O Grupo de Acolhimento da Coordenadoria das Unidades Prisionais da Região Central está prestando toda a assistência ao funcionário”, trouxe nota da administração. Outros dois agentes penitenciários continuam em posse dos detentos.

O Grupo de Intervenção Rápida retomou as negociações com os presos pela manhã. O grupo está no interior da unidade e os detentos estão confinados nos pavilhões. “A segurança externa foi reforçada”, informou a SAP.

A rebelião foi iniciada na tarde desta segunda-feira (11) quando aproximadamente 1,9 mil presos dos conjuntos 3, 4, 5 e 6 teriam tentando tomar o controle do local durante a troca de turno dos servidores.

A capacidade total da Penitenciária 2 é de 855 presos e segundo a Afapesp (Comissão de Direitos Humanos dos Profissionais de Segurança Pública de São Paulo), o número total de presos de todo complexo já está 67% acima da capacidade permitida.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora