Prefeitura orienta sobre cuidados com a saúde no inverno

Defesa Civil salienta que tempo seco aumenta concentração de poluição, causando gripe, doenças respiratórias, alergias, entre outros problemas


O inverno é a época mais seca do ano, com pouca chuva, o que resulta em baixa URA (Umidade Relativa do Ar), que pode causar diversos problemas de saúde.

No entanto, de acordo com a Defesa Civil de Hortolândia, o clima seco está ainda mais intenso neste ano, visto que o índice pluviométrico em junho de 2017 foi de 57,8 mm, enquanto em junho deste ano o índice pluviométrico registrado foi de somente 5 mm. Vale lembrar que o inverno começou no dia 21 de junho e vai até 22 de setembro.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Clima seco pode trazer diversos problemas de saúde

Para lidar com a situação da melhor forma possível, a Defesa Civil do município realiza o monitoramento da umidade do ar e tem um plano de contingência dividido em quatro níveis.

Com base nestes níveis, o órgão pode decretar quatro estados: I – Observação, quando a URA fica abaixo de 30%; II – Atenção, em que a URA varia de 30% a 20%; III – Alerta, quando a URA varia de 20% a 12%; IV – Emergência, quando a URA fica abaixo de 12%.

Com o tempo seco durante o inverno, aumenta a concentração de poluição na atmosfera, o que pode afetar a saúde, causando gripe, doenças respiratórias, alergias, irritação nos olhos, nariz e garganta, entre outros problemas. Para evitá-los, a Defesa Civil orienta a população a tomar cuidados com a saúde, tais como beber água.

“Outra recomendação é manter o ambiente umidificado, colocando-se toalhas ou bacias com água em diferentes cômodos da casa. Salientamos também para que as pessoas evitem a prática de exercícios ou atividades físicas ao ar livre das 10h às 16h”, explica o assistente administrativo da Defesa Civil, Saulo Silva Barros.

QUEIMADAS

O inverno é também um período propício para a ocorrência de queimadas. A Prefeitura alerta que, além de ser prejudicial à saúde, a prática de queimada é crime ambiental.

Para conscientizar a população sobre os perigos das queimadas, a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável tem realizado diversas ações. Uma delas foi a passeata com trio elétrico, em junho deste ano, que percorreu algumas ruas do Jardim Novo Cambuí.

A ação foi realizada em parceria com membros do CMMA (Conselho Municipal de Meio Ambiente) e escoteiros. Durante a ação, equipes de Educação Ambiental distribuíram panfletos de orientação sobre os riscos das queimadas para os moradores.

Em Hortolândia, queimada é crime ambiental. As multas variam de 255 UFMHs (R$ 842,00), para terrenos com até 500 m², a 505 UFMHs (R$ 1.665,70), para terrenos com mais de 500 m². Queimadas em APPs (Áreas de Preservação Permanente) são consideradas mais graves, rendendo aos infratores multa de 1.005 UFMHs (R$ 3.314,90).

Em todas as situações, em caso de reincidência, o valor da multa é dobrado. Denúncias podem ser feitas, via aplicativo WhatsApp, para o número: (19) 99976-1840. Em emergência, ligue 193.

As informações são da assessoria de comunicação da Prefeitura de Hortolândia.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!