No Dia Mundial Sem Carro, ciclistas cobram ampliação de ciclovias em evento


Cerca de 500 pessoas participaram do evento “Vem de Bike”, em Hortolândia, promovido neste domingo (22), no Dia Mundial Sem Carro. A atividade, organizada pela prefeitura, serviu para os ciclistas cobrarem “mais educação da população” sobre a prática e também a ampliação da estrutura cicloviária da cidade.

Foto: Walther Barros/Divulgação
Atividade aconteceu neste domingo, partindo do Parque Socioambiental Chico Mendes

O representante do grupo de ciclismo ‘Amigos da Bike’, Walther Barros, afirma que hoje são quatro quilômetros de ciclovia em Hortolândia, o que ele considera pouco.

“O ciclismo é hoje uma das modalidades esportivas que mais cresce no município de Hortolândia, esse crescimento tem levado o aumento da demanda por novas ciclovias e ciclofaixas. Hortolândia conta apenas com 4km de ciclovia, muito pouco, falta integração com o restante da cidade, é necessário que todas as novas avenidas que forem abertas na cidade tenham um espaço para o ciclista poder trafegar em segurança.”, disse ao LIBERAL.

A ação deste domingo ainda reuniu um espaço que contou com teatro infantil, aula de alongamento e terapia de Lian Kuan. Ao final foram sorteados cinco bicicletas, capacetes, luvas, entre outros. “O objetivo é conscientizar as pessoas a realizar um trânsito mais seguro e ecologicamente correto com menos uso de veículos particulares e incentivo a caronas”, acrescentou.

Outro lado

Em resposta, a Prefeitura de Hortolândia afirma que o PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento) prevê a construção de mais dez quilômetros de ciclovia na cidade interligando 11 parques socioambientais desde a região do Jardim Sumarezinho até a região central e do Jardim Santa Clara.

“O município já dispõe de cerca de cerca de 4km de ciclovia, localizadas na avenida Olívio Franceschini, ligando a avenida da Emancipação até o Parque Socioambiental Chico Mendes, na região central. Outro trecho é na avenida Santana, que sai da região Central e vai até o Jardim Amanda”, diz a nota enviada ao LIBERAL.

Acrescentou que a obra de prolongamento da Estrada do Panaíno já está em andamento e terá intervenções em cerca de dois quilômetros de via, com pavimentação e melhorias urbanas, como demarcação da ciclovia.

“A proposta é asfaltar a estrada até o ponto em que ela faz integração com a rua Osvaldo de Souza, no Jd. Novo Ângulo, no trecho do Corredor Metropolitano Noroeste. No sentido centro, a ciclovia seguirá pelo futuro parque que será implantado embaixo da Ponte da Esperança. A previsão da conclusão do programa é de três anos”, completa a administração.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora