16 de janeiro de 2021 Atualizado 09:19

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Hortolândia pode retomar missas a partir de 20 de junho

Data foi informada pela Arquidiocese de Campinas; retorno das celebrações já tinha sido liberado pela prefeitura

Por Rodrigo Alonso

09 jun 2020 às 18:24 • Última atualização 09 jun 2020 às 19:04

As missas poderão ser retomadas a partir do próximo dia 20 em Hortolândia. A data foi informada pela Arquidiocese de Campinas. O retorno das celebrações também já tinha sido liberado pela prefeitura em 31 de maio, por meio de decreto.

Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Hortolândia – Foto: Divulgação / Arquidiocese de Campinas

Atualmente, as cerimônias estão suspensas por causa da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A arquidiocese autorizou a volta das missas, a partir do dia 20, em nove cidades, inclusive duas da RPT (Região do Polo Têxtil): Hortolândia e Sumaré.

Em Sumaré, porém, os templos religiosos apenas podem receber fiéis para orações e orientação religiosa individual, “seguindo regras sanitárias e de distanciamento social para frear a circulação do vírus”, segundo a administração municipal.

O Executivo diz que segue as determinações estaduais e aponta que, de acordo com o Plano São Paulo, desenvolvido pelo governo estadual, “atividades que causem algum tipo de aglomeração somente serão permitidas na fase cinco”.

Sumaré, assim como os outros quatro municípios da RPT, está na fase dois. As cidades são classificadas pelo Estado conforme a disponibilidade de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para Covid-19 e a evolução dos casos durante a pandemia.

Em Hortolândia, a prefeitura permite celebrações religiosas com duração máxima de uma hora. A Arquidiocese de Campinas também engloba Campinas, Elias Fausto, Indaiatuba, Monte Mor, Paulínia, Valinhos e Vinhedo.

RESTRIÇÕES
No último sábado (6), a arquidiocese emitiu um protocolo com medidas preventivas que devem ser adotadas pelas igrejas para a realização das missas.

Todos precisam usar máscara de proteção. Na entrada, os fiéis devem higienizar as mãos com álcool em gel e a sola dos sapatos com água sanitária, além de passar por aferição de temperatura. Quem apresentar temperatura acima de 37,5ºC será orientado a voltar para casa e buscar a ajuda necessária.

Há, ainda, a determinação de uma distância mínima de dois metros entre as pessoas dentro da igreja. Essa regra, no entanto, não se aplica a integrantes da mesma família ou que vivam na mesma residência.

Na comunhão, os fiéis permanecerão em seus lugares e o ministro levará a hóstia até eles. Não haverá o chamado “abraço da paz” e o Pai Nosso deve ser rezado sem que as pessoas deem as mãos. A arquidiocese também exige que crianças e membros do grupo de risco não façam parte da equipe para a celebração.

Podcast Além da Capa
A relação de Americana com Santo Antonio, o padroeiro da cidade, completa 120 anos em 2020, mas a festividade em torno da data foi forçada a ser revista por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com o administrador paroquial da Basílica, o padre Valdinei Antonio da Silva. A necessidade do cancelamento de outros eventos da comunidade católica, como as festas de São João de Carioba e do Senhor Bom Jesus, também é abordada com os padres Marcos Ramalho e Marcelo Fagundes.

Publicidade