08 de agosto de 2020 Atualizado 20:21

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Trânsito

Em Hortolândia, Rua Doutor Miguel Vieira Ferreira é fechada para obras

Trajeto vai dar continuidade ao Corredor Metropolitano e nova alça de acesso a cidade

Por Natália Velosa

31 jul 2020 às 11:23 • Última atualização 31 jul 2020 às 11:33

A Rua Doutor Miguel Vieira Ferreira, entre o cruzamento com as ruas Oracinda de Moraes Simões e 5, no Chácaras Nova Boa Vista, em Hortolândia, foi fechada na manhã de quinta-feira (30) e passa a ser “rua sem saída” por tempo indeterminado.

A medida foi realizada por conta das obras no trajeto por onde passará o Corredor Metropolitano, além da nova alça de acesso para a cidade, que complementará a obra. O local está sinalizado para os motoristas.

Rua Doutor Miguel Vieira Ferreira passa a ser sem saída – Foto: Divulgação

“O fechamento desta via terá pouco impacto para o trânsito no local já que a rua Jair da Silva Guimarães, a antiga estrada Campinas-Monte Mor, está liberada para o tráfego”, afirmou o diretor de operações da Secretaria de Mobilidade Urbana, José Eduardo Vasconcelos.

Corredor Metropolitano
O Corredor Metropolitano já está em fase final de implantação. A obra chega às proximidades da Rodovia Jornalista Francisco Aguirre de Proença (SP-101), no Chácaras Nova Boa Vista.

Assim, os bairros da região do Parque Peron, como Chácaras Nova Boa Vista, Jardim Novo Ângulo e Jardim Nova América, serão a nova entrada da cidade.

Os veículos que chegarem a Hortolândia por este caminho poderão acessar a Ponte da Esperança (Estaiada). Posteriormente, o Corredor Metropolitano promete integrar toda a região, por meio de um viário expresso, desde Americana, passando por Santa Bárbara d’Oeste, Nova Odessa, Sumaré, Hortolândia e Campinas.

PIC
A obra do Corredor Metropolitano faz parte do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), implantado pelo prefeito Angelo Perugini para estimular o desenvolvimento urbano, ambiental, social e humano. Para estas intervenções, o município conta com recursos financeiros da iniciativa privada, dos governos Estadual e Federal.

*Estagiária sob supervisão de Talita Bristotti