22 de abril de 2021 Atualizado 21:06

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Solidariedade

DIG de Americana doa cadeira de rodas para adolescente de Hortolândia

Garota precisava de uma nova cadeira que custa R$ 5 mil; vaquinha virtual divulgada pelos policiais civis arrecadou o valor

Por Heitor Carvalho

30 mar 2021 às 15:12 • Última atualização 30 mar 2021 às 21:14

Isabelly com a mãe e os policiais da DIG - Foto: DIG/Divulgação

Policiais civis da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana doaram uma cadeira de rodas para uma adolescente de 16 anos na manhã desta terça-feira (30), no Parque Orestes Ongaro, em Hortolândia.

A jovem se chama Isabelly Corrêa, vai fazer 17 anos no próximo dia 24 e sofre de paralisia cerebral. Ela recebeu a visita dos policiais e a nova cadeira de rodas por volta de 10h30.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

A encarregada de área administrativa Caroline Corrêa de Jesus, 34 anos, mãe de Isabelly, disse que a jovem mal conseguiu dormir, por conta da ansiedade em ganhar o novo equipamento.

“Ela está ansiosa e acordada desde 7 da manhã. Nos dias difíceis que estamos vivendo, ver pessoas se prontificando a ajudar não tem preço. Isso resgata a autoestima tanto de quem doa, como também de quem está recebendo a doação”, afirmou.

Isabelly contava desde a infância com uma mesma cadeira, que já estava pequena para a sua idade atual, mas a família não tinha condições financeiras para adquirir um novo equipamento.

Ela mora com a mãe e a irmã de 10 anos nos fundos da casa da avó, que fica na região do bairro Chácaras Recreio Alvorada.

“A gente ficou sabendo que ela tentou fazer uma vaquinha virtual para conseguir R$ 5 mil para comprar a cadeira, mas só tinha conseguido R$ 300. De um sábado para domingo, conseguimos o valor necessário”, afirmou o investigador Emerson Siqueira.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Além das doações dos policiais e de outras pessoas, uma instituição financeira com sede regional em Piracicaba, que mantém um programa de auxílio social, também ajudou.

“Nós acionamos o ortopedista dela para avisar que nós já tínhamos o valor, então ele tirou as medidas e ficou pronta ontem. Hoje nós viemos fazer a entrega para a Isa. É uma emoção muito grande, bem diferente da nossa rotina, aquece o coração”, concluiu Emerson.

Publicidade