27 de fevereiro de 2021 Atualizado 20:39

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Campinas

Vigilância em Saúde interdita asilo clandestino em Campinas

No local estavam 11 idosos entre 62 e 92 anos, homens e mulheres, mantidos em condições precárias

Por Milton Paes

12 fev 2021 às 18:58 • Última atualização 12 fev 2021 às 19:04

Idosos eram mantidos em condições sanitárias que não cumprem as exigências para este tipo de atividade - Foto: Fernanda Sunega

Uma Instituição de Longa Permanência de Idosos (ILPI) clandestina no Jardim Bandeirantes, em Campinas, foi interditada hoje (12) pela Vigilância em Saúde, após uma denúncia anônima.

No local estavam 11 idosos entre 62 e 92 anos, homens e mulheres, mantidos em condições precárias, sendo que três deles estavam em local inadequado. Na parte sanitária, a instituição estava totalmente irregular. A fiscalização contou com apoio da guarda municipal e da polícia civil.

A casa não possuía adequações estruturais, não tinha processos de trabalho, faltava documentação e os idosos eram mantidos em condições sanitárias que não cumprem as exigências para este tipo de atividade, como, por exemplo falta de profissionais de saúde para cuidar dos idosos, escadas, piso inadequado, banheiros insuficientes, falta de controle de medicação e aglomeração.

Acompanhe a cobertura do LIBERAL sobre Campinas

O Centro de Saúde Aurélia foi ao local e vacinou os idosos contra a
Covid-19 e eles foram encaminhados para as famílias.

A proprietária da ILPI tinha uma outra instituição nas proximidades da Lagoa do Taquaral, que foi interditada pela vigilância no dia 22 de janeiro. “Na época, ela se comprometeu a encaminhar os idosos para as respectivas famílias. No entanto, ela mudou de imóvel e levou os mesmos moradores para a outra casa, apesar de ter comunicado à Vigilância que os idosos já tinham sido transferidos”, informou Ana Lúcia Montini, fiscal da Vigilância que estava na ação.

Centro de Saúde Aurélia foi ao local e vacinou os idosos contra a Covid-19 – Foto: Fernanda Sunega

Penalidades
Além da interdição administrativa do local, a proprietária foi autuada e está sujeita a multa, que será determinada após análise das infrações pela Vigilância.

Publicidade