08 de maio de 2021 Atualizado 09:43

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Saúde

Vacinação da gripe tem baixa adesão em Campinas

Do público inicial, estimado em 145 mil pessoas, apenas 3.148 se vacinaram nesta primeira semana da campanha

Por Milton Paes

17 abr 2021 às 15:51

A campanha de vacinação contra a gripe deste ano, que começou na última segunda-feira (12), registrou baixa adesão nos primeiros dias em Campinas. Do público inicial, estimado em 145 mil pessoas, apenas 3.148 (2,17%) foram vacinadas, mas a expectativa era vacinar, nesta primeira semana, 20% deste total. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (16), em live da Prefeitura de Campinas pelas redes sociais.

Nesta fase atual, devem ser vacinadas crianças a partir de seis meses e menores de seis anos, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após dar à luz), trabalhadores da Saúde e povos indígenas. Idosos serão vacinados na segunda etapa, a partir de 11 de maio. A meta é vacinar 90% deste público.

Secretário Lair Zambon destacou a importância da imunização contra a gripe – Foto: Carlos Bassan / Prefeitura de Campinas

“Estamos preocupados com a adesão desses primeiros dias de vacinação. A influenza é uma síndrome respiratória que pode ser grave. Quando as pessoas procuram os centros de saúde, os quadros de Covid-19 e gripe são muito semelhantes e, por isso, fica difícil fazer o diagnóstico. Além disso, a influenza pode levar à necessidade de internação em um sistema hospitalar que já está muito comprometido”, afirmou o secretário de Saúde de Campinas, Lair Zambon.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

O secretário ressaltou que a criança é o maior vetor da gripe. “Ela pode contaminar as pessoas por até 14 dias. É muito importante que os pais levem as crianças para receber a vacina. Dessa forma, elas serão menor vetor para os adultos e, com isso, haverá uma diminuição de casos de síndromes gripais, com redução nas internações, complicações e mortes das crianças”, alertou.

Zambon garantiu que os Centros de Saúde do município estão abastecidos com as vacinas e preparados para receber os cidadãos de maneira segura.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Para receber a vacina, as pessoas devem procurar o Centro de Saúde mais próximo de sua casa. É preciso levar documento com foto e, se tiver, a carteira de vacinação. Para saber o endereço, basta ligar no 156 ou acessar o site da prefeitura, que mostra a unidade mais próxima, os horários de aplicação de doses e a disponibilidade da vacina.

Os profissionais da Saúde dos hospitais públicos e privados, dos Centros de Saúde e da Rede Mário Gatti estão sendo vacinados em seus locais de trabalho. Outros profissionais da área, como os que trabalham em clínicas e os autônomos, também serão vacinados nos Centros de Saúde e em postos volantes específicos, ainda em abril. Os locais serão divulgados em breve.

Neste ano, por conta da vacinação contra a Covid-19, que também está sendo realizada, idosos acima de 60 anos e professores serão imunizados contra a gripe na segunda etapa, prevista para começar em 11 de maio.

Já as pessoas com comorbidades, com deficiência permanente e outros públicos serão vacinados na terceira etapa, a partir de 9 de junho.

Publicidade