11 de maio de 2021 Atualizado 11:11

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Ciesp

Preços do aço e do gás natural pressionam as indústrias de Campinas

Situação foi relatada pelo vice-diretor do Ciesp de Campinas, José Henrique Toledo Corrêa

Por Milton Paes

28 abr 2021 às 18:07

O vice-diretor do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) regional Campinas, José Henrique Toledo Corrêa, afirmou nesta quarta-feira (28) que a sondagem industrial realizada pela entidade junto às suas associadas neste mês apontou que quase metade das respondentes (48%) serão afetadas com o aumento no preço do gás natural, a partir de maio, que estará 39% mais caro em relação ao último trimestre.

Já o aumento no preço do aço, entre 10 e 15% mais caro desde abril, vai impactar 65% das indústrias da região de Campinas, com reflexos no aumento do custo de produção, na perda de competitividade e até com repasse ao produto final.

José Henrique Toledo Corrêa, vice-diretor do Ciesp de Campinas – Foto: Reprodução

A sondagem industrial do Ciesp-Campinas apontou uma unanimidade nas respostas com 100% das empresas que avaliam nesse momento, como ‘fundamental, obrigatório e importante’, a disponibilidade de crédito com juros mais baixos, para a retomada do crescimento industrial.

O vice-diretor destacou ainda sobre o volume de produção, vendas, capacidade instalada, inadimplência e outros indicadores apontados na sondagem.

“Esses indicadores só não foram melhores em razão da segunda onda da Covid-19 no início do ano, mas à medida que a vacinação avance e as vendas aumentem, a indústria deve apresentar uma retomada”, avaliou.

Nesse sentido, ele prevê que os investimentos na ampliação da capacidade produtiva devem aumentar nos próximos meses.

Em abril, 48% das empresas associadas afirmaram que não irão investir neste tipo de ampliação para os próximos doze meses. A atualização no maquinário já existente será feita por 35% das associadas. Já 17% delas afirmam que somente irão ampliar o número de máquinas.

Balança Comercial Regional
O diretor do Departamento de Comércio Exterior do Ciesp-Campinas, Anselmo Riso, ressaltou os avanços na modernização dos processos relativos ao comércio exterior, empreendidos conjuntamente pelas áreas privada e pública.

Anselmo Riso apresentou os números da Balança Comercial Regional. Em março de 2021, o valor exportado foi de US$ 231,6 milhões, 2% menor em relação a março de 2020. Já as importações no mesmo mês foram de US$ 961,8 milhões, 19,3% maior do que em março do ano passado. O saldo foi negativo em US$ 730,1 milhões, 28,2% maior do que o registrado em março de 2020.

A corrente de comércio exterior regional, que é a soma das exportações e importações, em março foi de US$ 1,193 bilhão, 14,5% maior que no mesmo mês do ano passado.

O Ciesp-Campinas conta com 494 empresas associadas, distribuídas em 19 municípios da região. O faturamento conjunto das empresas associadas é de R$ 41,52 bilhões ao ano. Conjuntamente, essas empresas empregam 98.894 colaboradores.

Publicidade