07 de março de 2021 Atualizado 16:52

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Campinas

Isolamento não piorou a economia, aponta estudo da Unicamp feito na região

Pesquisa analisou dados de 104 cidades do Estado, como Americana e Campinas; crise econômica foi provocada pelos efeitos da pandemia e não é um reflexo do isolamento social

Por Marina Zanaki

20 fev 2021 às 07:26

Um estudo realizado pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) em parceria com a Universidade do Texas aponta que municípios que realizaram isolamento social de forma mais severa não tiveram pior desempenho econômico em relação aos que não cumpriram a quarentena de forma rigorosa.

Por outro lado, o isolamento teve consequências positivas na redução de casos e mortes pelo novo coronavírus (Covid-19), o que a longo prazo pode contribuir com a retomada econômica.

isolamento – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

A pesquisa avaliou dados de 104 cidades do Estado de São Paulo entre fevereiro e julho de 2020, e nesse período esses municípios concentravam 91% das infecções por Covid-19 em SP.

Da região, as cidades de Americana, Campinas, Hortolândia, Santa Bárbara d’Oeste e Sumaré fizeram parte do escopo.

Doutorando da Unicamp, Luiz Gustavo Fernandes explicou que o estudo permitiu analisar matematicamente que a crise econômica está ligada à pandemia, e não ao isolamento social. Para ele, qualquer controvérsia em torno desse tema consiste em opinião e carece de dados científicos.

“A economia não está isolada de todo o sistema. A debilidade que a pandemia gera nas pessoas que apresentam sintomas é muito alta. O Brasil se aproxima de 10 milhões de casos, são empresários, trabalhadores, policiais, bombeiros, garis e professores que estão sendo debilitados e impedidos de suas funções. A pandemia faz isso, fora as incertezas que coloca no mercado”, analisou.

O especialista indicou que a economia poderia ter sido resguardada com ações de contenção de danos por parte do governo federal e estadual para as empresas.

Outra conclusão obtida pela pesquisa foi a importância das ações comunitárias de isolamento social. Mesmo que uma cidade cumpra corretamente o isolamento, ela depende que os municípios vizinhos tenham o mesmo comprometimento, já que há fluxo de pessoas entre os territórios.

Foram analisados dados de isolamento social fornecidos pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) em parceria com empresas de telefonia. Os números de casos e mortes são da Secretaria de Estado da Saúde.

Para analisar os efeitos econômicos, foram utilizados dados de repasse de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) aos municípios e saldo de emprego do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Publicidade