14 de maio de 2021 Atualizado 22:19

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Campinas

Imóveis de luxo vivem alta procura em Campinas, mesmo com pandemia

Campinas registrou um aumento de 24% na busca por imóveis verticais na pandemia, segundo pesquisa

Por Milton Paes

28 abr 2021 às 18:37 • Última atualização 28 abr 2021 às 18:39

Seguindo uma tendência apontada por uma pesquisa da Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), de crescimento por busca de empreendimentos verticais em Campinas, a cidade vê bairros sentirem os efeitos da verticalização. De acordo com a pesquisa “Perspectivas da Incorporação Imobiliária no Interior de São Paulo”, Campinas registrou um aumento de 24% na busca por imóveis verticais na pandemia, número que é superior a outras cidades do interior paulista.

Bairros tradicionais, como o Nova Campinas, seguem a tendência. Com a nova lei de zoneamento, o bairro passou a ter projetos de prédios altos aprovados no fim de 2020 e já se torna um atrativo para várias construtoras e incorporadoras, e principalmente para o campineiro que deseja voltar a morar mais próximo ao centro, mas sem perder a tranquilidade de “casa”. Por isso novos projetos de arquitetura vêm surgindo como uma tendência da pandemia.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Projetos arrojados com condomínios focados na tendência de cosy living (estilo de vida aconchegante) com áreas de coworking coletivas no prédio, pomar no Jardim, portarias refrigeradas, aéreas para guardar calçados da rua, entre outros estão dentro dessa nova tendência.

Em entrevista ao LIBERAL, o gerente comercial da Piccoloto Imóveis, Jorge Bestane Numeh, disse que existe uma grande procura por apartamentos no bairro Nova Campinas. “É um bairro consolidado e nobre da cidade que a cada dia vem se renovando desde a mudança na lei do zoneamento. Este período de pandemia levou as famílias a olharem mais para dentro dos seus lares. A sentir necessidade de cozinhar, trabalhar e se divertir sem sair de casa. Isso aumentou muito a procura por imóveis novos”, conta.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Jorge Numeh reforça que o setor de locação também vem bem aquecido nos últimos meses, especialmente nos imóveis residenciais com exceção de grandes espaços corporativos que com o aumento do home office, as empresas passaram a buscar espaços menores para alugar.

De olho no processo de verticalização e na demanda das pessoas na procura por imóveis residenciais no bairro Nova Campinas, a construtora paranaense A. Yoshii, com foco em imóveis de alto padrão, investiu mais de R$ 50 milhões na aquisição de terrenos e no lançamento de dois empreendimentos no bairro.

O gerente de unidade da A.Yoshii em Campinas, Volney Furtado, explicou, em entrevista ao LIBERAL, que o momento do mercado imobiliário é positivo e Campinas registra uma grande procura por imóveis de luxo.

“Acho que o mercado de luxo foi o segmento mais impactado pela pandemia positivamente porque essas pessoas têm disponibilidade financeira para migrar rapidamente para outro imóvel e elas perceberam com a presença maior dentro de casa que o imóvel atual tem algumas coisas que não lhes atendem e começaram a procurar novos imóveis. Não necessariamente imóveis maiores, mas na verdade imóveis que atendam melhor sua necessidade”, diz.

Séries, filmes, games, quadrinhos: conheça o Estúdio 52.

Segundo Furtado, no perfil de clientes da construtora em Campinas, muitos são investidores.

“O nosso cliente com perfil de investidor percebeu que o rendimento dele no banco com a Selic muito baixa não estava rendendo nada, pelo contrário, em alguns casos estava dando até prejuízo, nem corrigindo a inflação. Houve uma aceleração muito forte da procura por imóveis de alto padrão, pois no ciclo de valorização é considerado um dos melhores investimentos quando se fala em mercado imobiliário”, explica.

Histórias do Coração merecem ser contadas toda semana.

O gerente comercial da Piccoloto Imóveis também confirma essa procura. “Na nossa percepção a busca pelo consumo de luxo vêm aumentando bastante. Com os imóveis não foi diferente. Principalmente em Campinas, que ficamos mais de 20 anos sem opções de prédios de altíssimo padrão. Para nossos clientes, a pandemia acelerou muito a tomada de decisão pela compra”.

Publicidade