07 de março de 2021 Atualizado 20:39

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

COVID-19

Escolas particulares de Campinas suspendem aulas após casos da Covid-19

Unidades tiveram funcionários confirmados com o coronavírus nos últimos dias; grupo que representa escolas publicou comunicado garantindo segurança do retorno às aulas

Por Milton Paes

10 fev 2021 às 18:11

Quatro das cinco escolas particulares de Campinas que registraram casos da Covid-19 suspenderam as aulas.

No Colégio Liceu Salesiano, as aulas presenciais foram suspensas a partir desta quarta-feira (10) por conta de um caso confirmado em um funcionário do setor de manutenção no final da tarde de ontem (9). As aulas foram suspensas até o dia 23 de fevereiro.

Colégio Liceu em Campinas – Foto: Colégio Liceu / Divulgação

Segundo comunicado do Colégio Liceu Salesiano, esse funcionário, em virtude da sua função, circula por todos os espaços escolares e tem acesso, mesmo que indireto, a toda a comunidade escolar. O colégio afirma que durante esse período, as aulas acontecerão no formato online, via Microsoft Teams.

A unidade reforça que em caso de confirmação da Covid-19, as famílias devem comunicar imediatamente a escola. Se um caso é confirmado, imediatamente as aulas são suspensas por 14 dias corridos.

Nesse período de suspensão das atividades presenciais, o Liceu informou que fará a desinfecção de todos os ambientes da escola, seguindo as orientações dos órgãos governamentais.

O Colégio Poliedro de Campinas confirmou que suspendeu as aulas presenciais nesta terça, após dois professores e um aluno da instituição testarem positivo para Covid-19. Já na escola Jaime Kratz, são oito alunos e 39 professores infectados. Além disso, dois professores foram internados por conta de complicações da doença.

O Colégio Farroupilha também adotou a suspensão das aulas presenciais após um surto da Covid-19 entre os profissionais.

No Colégio Múltiplo, que fica no bairro Chácara Primavera, também houve comunicado a pais dos alunos informando que um professor testou positivo para Covid-19, mas as aulas não foram suspensas.

Movimento

No final do ano passado, diante de todas as demandas da educação na pandemia, 125 escolas particulares de Campinas formaram um grupo com o objetivo foi de promover uma articulação e um debate em defesa das instituições particulares.

Anderson Gama, diretor pedagógico do Colégio Crescer – que não registrou casos da Covid-19, é um dos representantes do grupo de Escolas Particulares de Campinas.

Anderson Gama, diretor pedagógico do Colégio Crescer, é um dos representantes do Grupo de Escolas Particulares de Campinas – Foto: Divulgação

Com o objetivo de tranquilizar pais, alunos e funcionários, o grupo divulgou um comunicado em que ressalta que as escolas particulares no município estão cumprindo as normas estabelecidas pela Vigilância Sanitária.

“Queremos, no entanto, ressaltar que todos convivem em outros ambientes – como seres sociais que somos – e não somente nas escolas, portanto estamos sujeitos a contrair o vírus em diversas situações”, traz o comunicado. “Melhor do que fechar escolas, devemos estar atentos aos protocolos sanitários de eficácia comprovada”.

Anderson Gama disse ainda que o comunicado foi uma resposta a toda pressão criada por alguns órgãos que questionaram o retorno às aulas e para tranquilizar as famílias que tem filhos em idade escolar.

Publicidade