12 de maio de 2021 Atualizado 23:45

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Educação

Escolas estaduais e privadas voltam às aulas presenciais em Campinas

A autorização da prefeitura para o ensino presencial é de 35% na capacidade de ocupação das escolas

Por Milton Paes

19 abr 2021 às 14:02 • Última atualização 19 abr 2021 às 14:06

Campinas retomou nesta segunda-feira (19) as atividades presenciais nas escolas estaduais e privadas da cidade, com 35% na capacidade dos alunos. Totens e dispenser com álcool em gel foram instalados nas unidades e as carteiras contam com distanciamento de 1,5 metro. O uso de máscara de proteção é obrigatória para alunos e professores.

As aulas presenciais estão suspensas desde março de 2020, por causa da pandemia de coronavírus e agora serão retomadas com regras.

Carteiras foram dispostas nas salas com distanciamento de 1,5 metro – Foto: Divulgação

“As unidades escolares só podem receber até 35% dos alunos matriculados enquanto estivermos na Fase Vermelha ou Laranja. A partir do momento em que a cidade evoluir para a Fase Amarela, as escolas poderão receber 50% dos estudantes matriculados”, explicou o secretario de Educação, José Tadeu Jorge.

Cada aluno receberá um kit contendo quatro máscaras não descartáveis e um vidro individual de álcool gel. Os professores, além das máscaras, também contarão com protetor facial (face shield).

A Prefeitura de Campinas declarou que as 207 escolas da rede municipal estão preparadas para receber os 68 mil alunos matriculados na Educação Infantil, Ensino Fundamental, EJA (Educação de Jovens e Adultos), Profissionalizante e de Qualificação Profissional.

Os alunos da educação integral, do Ensino Fundamental, terão aulas presenciais todos os dias. As turmas serão dividas em dois períodos: metade frequenta a escola pela manhã e o restante à tarde.

As escolas municipais de Campinas retomam as aulas presenciais no dia 26 de abril, com exceção das creches que voltam no dia 3 de maio. Campinas está sob a fase de transição do Plano São Paulo, que começou neste domingo (18).

Segundo a Administração Municipal, o ensino superior vai continuar com aulas presenciais suspensas. A exceção fica por conta de aulas relacionadas aos cursos de saúde, que podem ocorrer normalmente.

O cronograma da rede municipal prevê, neste primeiro momento, um retorno híbrido, com aulas presenciais e por meio da plataforma digital.

“O retorno presencial é facultativo ao aluno. Caso a família não queira levá-lo à escola, o estudante pode acompanhar as aulas pelo sistema remoto. O conteúdo será o mesmo”, explicou o secretário.

Publicidade