14 de abril de 2021 Atualizado 10:49

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

COVID-19

Campinas vai abrir mais 18 leitos de UTI Covid

Anúncio foi feito nesta sexta-feira e inclui mais 24 leitos de enfermaria para pacientes com a doença na rede municipal

Por Milton Paes

26 fev 2021 às 18:10

O presidente da Rede Mário Gatti, Sérgio Bisogni, disse nesta sexta feira (26) que nos próximos 10 dias serão abertos mais 24 leitos de enfermaria Covid na UPA Anchieta Metropolitano. Além disso, no Hospital Municipal Mário Gatti já estão em vias de serem abertos mais 18 leitos de UTI Covid e outros 24 leitos de enfermaria Covid.

Segundo ele, houve um aumento no número de atendimentos nos gripários, que são ambulatórios que dão o primeiro atendimento e fazem a triagem dos pacientes com problemas respiratórios.

“Nós estamos sentindo a pressão do aumento do volume de atendimentos. Temos atendido em média 110 a 120 pacientes/dia no Hospital Mário Gatti e de 80 a 90 no gripário do Ouro Verde. Esse movimento tem nos preocupado porque eles aumentam o número de internação”, declarou.

O número de internação desses atendimentos passou de 3,5% em janeiro para pouco mais de 5% em fevereiro. Os números serão fechados nesse final de semana.

Acompanhe a cobertura do LIBERAL sobre Campinas

Nesta sexta-feira, Campinas contava com 288 leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-19 nas redes pública e particular. Deste total, 245 estavam ocupados, o que corresponde a 85%%.

O secretário de Saúde de Campinas, Lair Zanbon, lembrou que a diária de um leito de UTI Covid é de R$ 2,4 mil, sendo R$ 1,6 mil repassados pela Secretaria Estadual de Saúde e R$ 800 por parte da secretaria de Saúde de Campinas.

O presidente da Rede Mário Gatti, Sérgio Bisogni, e o secretário de Saúde de Campinas, Lair Zanbon – Foto: Carlos Bassan/Prefeitura de Campinas

No caso dos leitos de enfermaria Covid, o custo da diária é de  R$ 800, dos quais o Governo do Estado repassa R$ 300 e a prefeitura, R$ 500.

Casos

O prefeito Dário Saadi atualizou na tarde desta sexta feira (26) os números do coronavírus na cidade, durante transmissão pelas redes sociais.

Há mais 437 novos casos, totalizando 69.479 confirmados desde o início da pandemia. São cinco mortes a mais – três homens e duas mulheres – totalizando 1.862 pessoas que perderam a vida pela Covid-19.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Dário pediu colaboração da população. “Estamos há um ano em pandemia e o perfil epidemiológico está mudando. No início, a doença sensibilizava muito a sociedade e agora uma parcela não está mais sensível. Estamos buscando a ampliação do atendimento, mas é importante que a população também colabore”, pediu o prefeito Dário Saadi, em relação às medidas sanitárias que todos devem tomar para evitar a transmissão da doença.

Morte de adolescente

A diretora do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) de Campinas, Andrea Von Zuben, disse nesta sexta-feira que investiga a morte de uma aluna, de 13 anos, da Escola Estadual Rachel de Queiroz, no Jardim Yeda.

Nas redes sociais, o rumor que circulava até então é de que a estudante teria morrido em decorrência de complicações da Covid-19, informação divulgada inclusive em uma mensagem da escola.

A diretora do Devisa, entretanto, negou a causa. “O exame PCR da menina deu negativo. A gente está investigando o nexo causal”, disse.

Andrea disse que a aluna esteve apenas um dia na escola, que não tem casos de Covid registrados. A escola ficou fechada nesta quinta e sexta-feira em luto pela morte da estudante.

Publicidade