12 de maio de 2021 Atualizado 23:45

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

Campinas será contemplada com vacinas da Pfizer no mês de maio

Anúncio foi feito pelo secretário de Saúde, Lair Zambon, durante live do prefeito Dário Saadi nesta sexta

Por Milton Paes

30 abr 2021 às 18:04 • Última atualização 30 abr 2021 às 18:05

Campinas deve receber e ser contemplada com vacinas da Pfizer quando o próximo lote for enviado ao Brasil. A informação é do secretário de saúde de Campinas, Lair Zambon, durante live do prefeito Dário Saadi (Republicanos), na tarde desta sexta-feira (30), através das redes sociais.

Lair Zambon e o prefeito Dário Saadi estiveram na noite de quinta-feira (29) no Aeroporto Internacional de Viracopos, juntamente com a comitiva do governo federal para receber o primeiro lote destinado ao Brasil de vacinas contra a Covid-19 produzidas pela Pfizer/Biontech.

Eles se reuniram com o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, e com o presidente regional da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo.

Segundo o secretário Lair Zambon, Campinas será contemplada em maio com doses das vacinas Coronavac, AstraZeneca e Pfizer. “Campinas entrará no circuito de vacinação da Pfizer, provavelmente em maio”, disse.

Zambon revelou ainda que em conversa com o presidente da Pfizer que a farmacêutica em dois meses deve adotar uma nova forma de conservação da vacina.

“Tecnicamente, por dois meses, a vacina terá esse problema do armazenamento a – 70 graus, mas ele me disse que daqui a dois meses haverá um nova forma de conservação da vacina que será muito mais fácil do ponto de vista da aplicação em todo o Brasil”, explicou.

O secretário de saúde de Campinas contou que Carlos Murillo revelou sobre a possibilidade de assinatura de mais um contrato de doses com o governo brasileiro. “Ele me disse que ainda não está assinado, mas praticamente pronto, um novo contrato da Pfizer, entre setembro e dezembro de 2021, para mais 100 milhões de doses de vacinas para o Brasil”, revelou.

Lair Zambon confirmou que Campinas tem condições de armazenar o imunizante em baixas temperaturas. “De uma forma geral, os hemocentros necessitam desse tipo de refrigeração, principalmente para guardar plaquetas e alguns derivados do sangue. O Hemocentro da Unicamp já se mostrou disponível para isso”, disse.

A vacina da Pfizer possui registro para uso definitivo concedido pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O imunizante pode ser aplicado em pessoas a partir de 16 anos, em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas.

Atualmente os frascos podem ficar em temperaturas entre -25ºC e -15ºC. A conservação, nessa faixa de temperatura, pode ser feita apenas durante 14 dias. Se mantidas em temperaturas de armazenamento entre 2ºC e 8ºC, o prazo para aplicação das doses diminui para cinco dias.

Publicidade