15 de maio de 2021 Atualizado 19:59

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Ex-combatente

Aos 101 anos, morre Justino Alfredo, o último pracinha em Campinas

Justino Alfredo estava internado há uma semana no Hospital Vera Cruz e morreu em função de complicações renais

Por Milton Paes

12 abr 2021 às 20:48

O último pracinha que vivia em Campinas morreu nesta segunda-feira (12), aos 101 anos. O ex-combatente da 2ª Guerra Mundial Justino Alfredo estava internado há uma semana no Hospital Vera Cruz. Ele foi vítima de complicações renais. Justino deixa esposa, quatro filhos, nove netos e seis bisnetos.

Justino Alfredo tinha 101 anos e estava internado no Hospital Vera Cruz – Foto: Comando da 11ª Brigada de Infantaria Leve/Divulgação

Veterano da FEB (Força Expedicionária Brasileira), ele esteve em batalhas contra soldados nazistas na Itália, durante a 2ª Guerra Mundial.

Entre os anos de 1908 a 1945, Campinas teve um grupo de Tiro de Guerra, o TG 176, que formava reservistas. Eles ficavam em prontidão para treinamentos durante a 1ª Guerra Mundial e tiveram também participação nas Revoluções de 1924, 30, 32, bem como na 2ª Guerra Mundial. Ao todo, 328 Pracinhas foram enviados para lutar na Itália, em diversas unidades militares.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Justino nasceu em Campinas, em 24 de setembro de 1919, e teve seu treinamento militar inicial no Tiro de Guerra 176, em 1940. Em 1942, aos 23 anos de idade, foi convocado para reincorporação no 6º Regimento de Infantaria, em Caçapava, para realizar o treinamento e seguir para a Itália com integrante da Força Expedicionária Brasileira.

Ele embarcou para Itália com seus colegas em julho de 1943, integrando o 1° escalão da Força Expedicionária Brasileira.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

O velório de Justino Alfredo está marcado para esta terça-feira (13), das 8h30 às 9h30, na Capela do Cemitério Flamboyant, em Campinas. Segundo a Associação dos Expedicionários Campineiros, serão permitidas somente dez pessoas por vez, em revezamento.

Publicidade