VPT e prefeitura fazem reunião na busca de entendimento

Viação alega que está sem verbas após a suspensão da venda de passagens para empresas, já que irá operar até dia 30


Os ônibus do transporte público de Americana voltaram a circular nesta quinta-feira com cerca de 1 hora de atraso, mas com frota completa, segundo a VPT (Viação Princesa Tecelã). Nesta sexta-feira, de acordo com a empresa, haverá uma reunião com o prefeito Omar Najar (MDB) para tratar do cenário atual do transporte.

A viação alega que está sem verbas após a suspensão da venda de passagens para empresas, já que deixará a cidade no dia 30. A prefeitura, por sua vez, defende que o rompimento do contrato foi decretado em setembro e que houve tempo suficiente para a empresa se organizar em relação ao pagamento dos funcionários.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Ônibus do transporte coletivo circularam
normalmente nesta quinta após a paralisação

Na quarta-feira, os motoristas fizeram uma paralisação em busca de garantias da empresa de que receberão o salário referente a novembro. Os funcionários alegam que ouviram de um encarregado que não haverá verbas para isso. Eles voltaram ao serviço após reunião do Sindicato dos Condutores, que se comprometeu a levar o caso ao MPT (Ministério Público do Trabalho).

O presidente da comissão de transportes da câmara, Thiago Martins (PV), acompanhou assembleia dos trabalhadores na madrugada desta quinta e disse que os coletivos saíram da garagem com atraso.

“Chegamos lá por volta das 3h30. O primeiro horário para sair era 4h20 e teve uma assembleia com os funcionários. Começaram a conversar, teve algumas divergências, um começo de confusão, mas foi amenizado. Os que não aceitaram a proposta queriam forçar os colegas a não trabalhar, o que gerou um mal-estar”, relatou.

O parlamentar disse ainda que existem rumores entre os funcionários de que poderá haver falta de combustível nos próximos dias, o que iria prejudicar o serviço.

Em nota, entretanto, a VPT informou que os coletivos devem circular normalmente nos próximos dias. Nesta sexta-feira, segundo a empresa, representantes da Princesa Tecelã se reúnem com o prefeito Omar Najar para discutir a situação da empresa e apresentar uma proposta para o pagamento das verbas rescisória dos funcionários.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!